sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Município investe 250 000 euros na construção de duas rotundas em Marinhas

Integrado no Plano de Investimento nas Freguesias, a Câmara Municipal de Esposende vai proceder à execução de duas rotundas em Marinhas, num investimento global estimado de 250 000 euros.
Em causa está a eliminação de pontos de conflito e o melhoramento na circulação de veículos em dois cruzamentos, visando a redução de acidentes. Assim, será executada uma rotunda no cruzamento da Rua de S. Miguel com a Av. João Paulo II e a Av. de S. Sebastião, cujo custo rondará os 96 500 euros, e uma outra no cruzamento da Rua de S. Miguel com a Rua da Anta e Rua da Gatanheira, que orçará em aproximadamente 153 700 euros.
Estas intervenções, que vinham sendo reivindicadas pela Junta de Freguesia da União das Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra e pela população de Marinhas, afiguram-se da maior relevância, na medida em que irão garantir maiores condições de segurança na circulação rodoviária, bem como na passagem de peões.
“Ciente da importância de garantir a segurança de automobilistas e peões, a Câmara Municipal integrou a execução destas rotundas na extensa lista de intervenções que tem vindo a concretizar no concelho, cujo investimento global se eleva a cinco milhões de euros”, assinala o Presidente da Câmara Municipal.
Benjamim Pereira acrescenta que “também no plano da segurança rodoviária, o Município está a proceder à sobrelevação de passadeiras localizadas junto aos estabelecimentos de educação e ensino, e a executar a correção geométrica de cruzamentos e entroncamentos, empreitadas que representam um investimento global de aproximadamente 196 500 euros”.
Fonte:  Serviço de Comunicação e Imagem da CME 

Aprovada candidatura do canal intercetor de Esposende Valor Global da intervenção ronda os cinco milhões de euros

Acaba de ser aprovado pelo Fundo de Coesão, ao abrigo do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), a operação Proteção e gestão e riscos, cheias e inundações – Construção do sistema intercetor e de desvio da área urbana de Esposende (SIDESP), com um valor global de investimento de 4.991.795,96€, sendo elegível um valor de 3.953.634,38€, o qual observa uma taxa de cofinanciamento de 85%.
Trata-se de um Sistema Intercetor e de Desvio da Área Urbana de Esposende (SIDESP) como sistema de drenagem e controlo de cheias, com duas descargas, uma a norte, em Cepães, e outra a sul da cidade, a jusante da ponte de Fão, numa extensão de 4,5 quilómetros, e visa a criação de um sistema de controlo de cheias e inundações que se destina a minimizar os problemas de drenagem dos terrenos agrícolas e das inundações na cidade de Esposende, os quais têm vindo a colocar em risco a população e a causar elevados danos no património público e privado.
A construção desta infraestrutura é, pois, da maior importância em matéria de segurança de pessoas e de bens, articulando-se com instrumentos de gestão territorial de abrangência nacional, como é exemplo o Plano de Gestão de Riscos de Inundação e suas estratégias.
De referir ainda que o desenvolvimento dos trabalhos tem decorrido com o envolvimento direto das diversas partes interessadas, que envolvem vários organismos da administração local, regional e central, bem assim como dos proprietários dos terrenos, com a realização de sessões de esclarecimento e de sensibilização e com a firmação de acordos voluntários de compra e venda.
Com um prazo de execução de 30 meses, a primeira fase tem envolvido a elaboração do projeto de execução e a negociação dos terrenos/parcelas necessárias à implantação do intercetor com os seus respetivos proprietários, seguindo-se o lançamento de concurso internacional e a execução da empreitada. Subsequentemente haverá lugar a um período de monitorização e acompanhamento pós-intervenção, nomeadamente no que concerne às espécies vegetais e fauna.
De resto, a Câmara Municipal de Esposende já chegou a acordo com os proprietários de aproximadamente 130 parcelas de terreno, das cerca de 200 situadas na área onde será construído o sistema intercetor e de desvio do perímetro urbano de Esposende, com o qual se pretende evitar inundações na cidade. Este gigantesco processo de negociação desencadeou-se a 15 de junho, com a realização de uma sessão de esclarecimento, durante a qual os técnicos responsáveis pelo projeto e o presidente da Câmara Municipal de Esposende dissiparam todas as dúvidas.
Na posse da aprovação da candidatura e porque os prazos para a execução da empreitada são muito apertados, a autarquia decidiu requerer a Declaração de Utilidade Pública, o que permitirá avançar com a obra a muito curto prazo.
“Além de ser, seguramente, um dos projetos com maior financiamento, alguma vez conseguidos para Esposende, esta obra tem-se revelado exemplar pela forma como todas as partes têm contribuído para a sua realização. Os interesses coletivos foram colocados acima dos particulares e só assim será possível fazer uma obra essencial para o concelho”, destaca Benjamim Pereira.
Contexto
Este projeto decorre da decisão do Ministério do Ambiente, de 22 de fevereiro de 2016, que classificou Esposende como zona crítica, no âmbito do Plano de Gestão de Riscos de Inundação, elaborado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA).
Em 2011, o Município de Esposende apresentou à ARH Norte o “Plano Concelhio da Rede Hídrica”, onde estavam identificados todos os constrangimentos e respetivas soluções, tendo executado um conjunto alargado de intervenções de pequena dimensão, “sempre e apenas com fundos próprios”.
“Só com autonomia financeira, foi possível solicitar à tutela, e encarar frontalmente, a responsabilidade de um projeto com a magnitude do Canal Intersetor de Águas Pluviais de Esposende. Foi necessário fazer todo o projeto em tempo recorde, fazer o correspondente levantamento cadastral e topográfico, e fazer o projeto da variante à cidade que estava na gaveta há mais de 20 anos, para saber exatamente onde situar o canal”, lembra Benjamim Pereira.
Cuidados ambientais
Sob o ponto de vista da proteção ambiental, este projeto revela-se essencial e é exatamente tomando em consideração as preocupações com que este Executivo se identifica em matéria de ambiente que a elaboração do projeto assumiu, desde logo, critérios dessa índole, preconizando que a quase totalidade da extensão do canal é aberto e naturalizado, com recurso a técnicas de engenharia natural e com a utilização de materiais naturais preferencialmente de origem local e de espécies vegetais autóctones adequadas aos habitats que se pretendem restaurar.
Está também prevista a concretização de dois espaços de inundação preferencial nos extremos norte e sul do intercetor, os quais permitirão não apenas reforçar a capacidade temporária de armazenamento de água, mas também a criação de espaços privilegiados para o desenvolvimento de fauna e flora. Todas estas preocupações encontram-se ajustadas àquelas que constituem as condicionantes ambientais de uma intervenção que se insere, nalguns dos seus trechos, em área protegida – Parque Natural do Litoral Norte.
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Município de Esposende promove Campeonato Concelhio de Futebol de Veteranos

Integrado no Plano Estratégico de Desenvolvimento Desportivo, o Município de Esposende vai promover mais uma edição do Campeonato Concelhio de Futebol de Veteranos.
A competição arranca amanhã, dia 21 de janeiro, no Estádio Horácio Queirós, em Forjães, e será disputada ao longo de seis meses por treze equipas, num total de duas centenas de atletas. Esta sétima edição contará, assim, com a participação das equipas do DR Estrelas do Faro, do Forjães SC, do Gandra FC, do GDCR Gemeses, do CF Fão, do CSJ Mar, do FC Marinhas, do CSJ Belinho, da UD Vila Chã, da SCM Esposende, da AD Esposende, da JF Fonte Boa/Rio Tinto e do GD Apúlia.
Os jogos decorrerão quinzenalmente, ao sábado, das 17h00 às 20h00, em diversos recintos desportivos do concelho.
Direcionado para maiores de 35 anos, este campeonato de Futebol 7 visa o incremento da prática desportiva regular, sendo que, ao longo dos anos, tem vindo a afirmar-se no concelho como uma oferta complementar ao desporto federado, evidenciando um crescimento anual, ao nível de equipas e de atletas.
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Minho Digital

Na 1ª página, entre outros títulos, poderá ler:
1 – João Manuel Esteves, presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, vai recandidatar-se. Mas os rumores sobre a candidatura de Francisco Araújo (PSD) nas listas do PS, ainda circulam nos meios políticos…
2 – Luaty Beirão, o activista luso-angolano, esteve em Viana do Castelo (com casa cheia) a convite do núcleo local da Amnistia Internacional. Falou da falta de liberdade, das desigualdades sociais e da contestação crescente ao regime de José Eduardo dos Santos.
3 – Em Paredes de Coura os restaurantes juntaram-se e preparam uns fins de semana com petiscos e comida caseirinha apropriados ao frio que assolou o Alto Minho. Uma visita que vivamente aconselhamos aos nossos leitores.
4 – No desporto, o nosso destaque vai para as boas novas na pesca desportiva. O Rio Vez vai ser cenário de concursos que prometem animar e atrair muita gente. A restauração e hotelaria de Arcos de Valdevez, agradecem. Mas também temos de falar no atletismo em que a EARO nos trouxe um fim de semana muito medalhado.                                  
Saiba estas e outras notícias do Alto Minho. Não paga nada. É só clicar a partir das 9,00 horas!           www.minhodigital.com

Criatividade e humor de Vasco Santana em destaque na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

No mês de nascimento de uma das figuras mais emblemáticas do cinema nacional – Vasco Santana – a Biblioteca Municipal de Ponte de Lima (BMPL) evoca o trajeto profissional do comediante português colocando à disposição de utilizadores e visitantes um painel biográfico e um folheto com os principais momentos da vida e obra do protagonista de “O pátio das cantigas”.
Além do tributo a Vasco Santana - patente na Sala de Audiovisuais a partir de 28 de janeiro - a BMPL promove, na semana de 31 de janeiro a 3 de fevereiro, um ciclo de cinema dedicado ao ator, prevendo-se a exibição de cinco longas-metragens que marcaram a cinematografia nacional.
Com início previsto para as 14h00, os apreciadores do “bonacheirão Vasquinho” poderão ver “O pai tirano”, “A canção de Lisboa”, “O pátio das cantigas”, “Fado: história d’uma cantadeira” e “Ribatejo”.
Um filme para cada dia da semana, numa justa homenagem a um dos nomes cimeiros da época de ouro da Sétima Arte em Portugal.
Marque presença no “Especial Vasco Santana” e divirta-se.
Entrada gratuita.
Calendário das sessões:
Segunda-feira, 30 de janeiro – O pai tirano | 14h00;
Terça-feira, 31 de janeiro – A canção de Lisboa | 14h00;
Quarta-feira, 1 de fevereiro – O pátio das cantigas | 14h00;
Quinta-feira, 2 de fevereiro – Fado: história d’uma cantadeira | 14h00;

Sexta-feira, 3 de fevereiro – Ribatejo | 14h00.

Amanhã, em direto na 'Praça' da RTP1, a Irmandade de S. Vicente, apresenta programa da Romaria

A Irmandade do Mártir São Vicente de Braga, estará amanhã, sexta, em direto, a partir dos estúdios do Monte da Virgem, no programa das manhãs 'A Praça', conduzido pela dupla, Jorge Gabriel e Sónia Araujo.
A deslocação aos estúdios do Monte da Virgem, tem por objetivo divulgar o programa de uma das maiores e seculares Romarias levadas a efeito, bem no centro do casco urbano da cidade dos arcebispos. Para além do programa religioso e, respetivas novidades - já que as Festividades decorreram entre os dias 21 e 29 do mês em curso, de sábado a domingo respetivamente , dar-se-á também enfoque ao programa cultural do mesmo, a  saber:
Apresentação da 'nova' imagem do Santo Mártir; Exposição Temática; Conferências; "2ª Mostra dos Moletinhos de São Vicente e do 'Licor Vicentino'.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Faleceu, Albino Maciel Soares.

Albino  Maciel Soares
Nasceu a 10-06-1968  Gemeses
Faleceu a 17/01/2017  Palmeira de Faro
O funeral realiza-se amanhã, sexta-feira, dia 20, pelas 15:30 horas na Igreja Paroquial de Gemeses .
Findas as cerimónias religiosas, vai a sepultar no cemitério local.
Fonte: Agência Funerária de Esposende

Rua do Pinhal em Apúlia requalificada no âmbito do Plano de Investimento nas Freguesias

No âmbito do Plano de Investimento nas Freguesias, a Câmara Municipal de Esposende vai proceder à pavimentação da Rua do Pinhal, em Apúlia, num investimento de aproximadamente 69 000 euros.
A intervenção irá permitir melhorar as condições de circulação nesta via, tanto para peões como para automobilistas, sendo que os trabalhos terão início no próximo dia 23 devendo estar concluídos no prazo de dois meses.
Trata-se de uma das inúmeras e variadas intervenções que o Município está a executar em todo o concelho, ao abrigo do referido Plano, que contempla investimentos no valor global de 5 milhões de euros. As intervenções em curso correspondem às necessidades e reivindicações sinalizadas na sequência das visitas do Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, às freguesias e dos encontros mantidos com as Juntas de Freguesia e instituições concelhias.
Benjamim Pereira refere que “a execução deste Plano de Investimento conjuga a concretização das propostas com que nos apresentamos aos Esposendenses com as vontades e anseios das populações”, acrescentando que “continuamos focados e empenhados neste plano de desenvolvimento do concelho e de melhoria da qualidade de vida das pessoas”.   
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

INFORMAÇÃO Acolhimento para vaga de frio em vigor até 26 de Janeiro

O Município de Braga, em colaboração com a Delegação da Cruz Vermelha de Braga e com a Diocese, vai disponibilizar, nas próximas noites, um local de acolhimento extraordinário para pessoas em situação de sem-abrigo ou em condições de debilidade, tendo em conta a vaga de frio anunciada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).
A sinalização e encaminhamento de situações poderá ser feita através de contacto telefónico (253 264 077) ou presencialmente na Divisão de Protecção Civil da Câmara Municipal, na rua do Farto, na Cruz Vermelha através do número 253 687 520 ou 910 304 608, ou ainda na Polícia de Segurança Pública através do número 253 200 420.
Esta medida excepcional vigorará entre os dias 18 e 26 de Janeiro.
De referir que as instalações do Centro de Acolhimento Temporário da Cruz Vermelha, junto ao Bairro Nogueira da Silva, também estarão a funcionar como habitualmente.

Memórias e trabalhos da Vida de Norton de Matos Auditório Municipal de Ponte de Lima – 25 de Março

No âmbito das comemorações dos 150 anos do aniversário do General Norton de Matos, o Município de Ponte de Lima irá realizar no dia 25 de março um colóquio intitulado “Memórias e trabalhos da vida de Norton de Matos”. 
A iniciativa, que conta com a inestimável colaboração da Casa Norton de Matos e do Prof. Doutor Armando Malheiro da Silva, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, tem já confirmada a presença de conceituados investigadores que se dedicaram ao estudo do General Norton de Matos designadamente a Profª. Doutora Heloísa Paulo (Centro de Investigação de Estudos Interdisciplinares do Século XX, da Universidade de Coimbra), a Profª. Doutora Maria Manuel Afonso da Fonte (Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa), o Prof. Doutor Sérgio Neto (Centro de Investigação de Estudos Interdisciplinares do Século XX, da Universidade de Coimbra) e a Profª Doutora Helena Pinto Janeiro (Instituto de História Contemporânea, da FCSH da Universidade Nova de Lisboa).
O colóquio vai realizar-se no Auditório Municipal. Para mais informações contacte o Arquivo Municipal de Ponte de Lima, através do seguinte email: arquivo@cm-pontedelima.pt.

Ponte de Lima recebe exposição de Arte Contemporânea LETHES ART Ponte de Lima 2017 Memória & Identidade (s) – Candidaturas até 31 de março

A Vila de Ponte de Lima vai receber mais uma grande exposição de Arte Contemporânea.
O projeto artístico LETHES ART que promove a criação e exibição de obras de arte contemporânea de artistas nacionais e estrangeiros, vai permanecer na Vila Mais Antiga de Portugal entre 1 de julho a 30 de setembro, ocupando diversos locais de exposição.
Já em 2016 o Município de Ponte de Lima abriu as portas do seu património a idêntica iniciativa promovendo a amostra em vários museus municipais, um jardim temático, uma capela, ou uma antiga ‘prisão das mulheres’.
Em 2017, esta mostra internacional de arte contemporânea irá apresentar-se em diversos edifícios e locais históricos da vila, desde espaços museológicos, jardins, capelas ou igrejas constituem a geografia física dos locais de exposição do roteiro do LETHES ART Ponte de Lima.
Todos os artistas nacionais e estrangeiros estão convidados a participar com os seus trabalhos nesta mostra de arte contemporânea. O tema do LETHES ART em 2017, ‘Memória & Identidade(s)’, convida à participação em diversas áreas: Arquitetura, Cerâmica, Desenho, Escultura, Fotografia, Ilustração, Instalação de Arte, Livro de Artista, Pintura, Poesia, Vídeo, Computer Art, Land Art, Projection Art, Sound Sculpture.
As candidaturas são feitas online, na opção ‘Área do Artista’, de 16 de janeiro a 31 de março de 2017. Leia as Condições de Participação e o Conceito 2017 e registe-se na plataforma do LETHES ART para submeter as suas obras de arte à participação.

‘Braga à Lupa’ revela Lápide de Remisnuera

Quarta-feira, 25 de Janeiro, na Igreja de S. Vicente.
A iniciativa "Braga à Lupa" dará a conhecer, no próximo dia 25 de Janeiro, um tesouro ‘escondido’ na sacristia da igreja de S. Vicente, e um dos testemunhos mais relevantes da acção civilizadora de S. Martinho de Dume na comunidade Bracarense.
Trata-se da lápide funerária de Remisnuera datada do ano de 618, que terá pertencido a uma necrópole localizada junto a uma basílica paleo-cristã antecessora do actual templo, na qual se faz a mais antiga referência à designação dos dias da semana tal como ainda hoje utilizamos em Portugal. Recorde-se que foi S. Martinho de Dume quem alterou uma das designações que mais usamos no quotidiano – os dias da semana – e que tornam o nosso País na mais original nação da Europa.
A sessão, agendada para as 21h30, na sacristia da Igreja de S. Vicente, terá como convidados Luís Fontes (Universidade do Minho) e Pedro Calafate (Universidade de Lisboa). As inscrições são limitadas e deverão ser efectuadas através de cultura@cm-braga.pt.
Organizado pelo Município de Braga, o programa ‘Braga à Lupa’ desafia os Bracarenses a descobrir e a reflectir sobre um aspecto desconhecido e aliciante da Cidade, sejam obras de arte, documentos históricos, curiosidades arquitectónicas, gastronomia, personalidades, lendas ou tradições.
O ‘Braga à Lupa’ tem uma periodicidade mensal, realizando-se a uma quarta-feira. Cada sessão terá a duração máxima de 90 minutos e será conduzida um ou dois convidados que farão a abordagem aos elementos seleccionados.
Segundo a vereadora da Cultura, Lídia Dias, o ‘Braga à Lupa’ é “mais uma oportunidade para a descoberta do nosso valioso património, nos seus mais diversos âmbitos”.
«Não se trata de mais uma visita guiada ou de uma sessão sobre a história local, mas sim uma conversa sobre um momento do nosso Património que merece atenção. Pode ser uma tela, uma receita culinária, um documento de arquivo ou uma estátua que nos habituamos a ver na rua», acrescenta Lídia Dias.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Município de Esposende apoia obras e compra de ambulância para a Cruz Vermelha

A Câmara Municipal de Esposende vai atribuir apoios financeiros no montante de 36 389,13 euros às Delegações de Esposende e de Marinhas da Cruz Vermelha Portuguesa, de acordo com propostas hoje aprovadas, por unanimidade, em reunião do executivo.
Relativamente à Delegação de Esposende, será atribuído o montante de 25 000 euros, com vista à requalificação das instalações da Instituição, sitas na Rua dos Bombeiros. Ao conceder este apoio, o Município está a contribuir para garantir uma constante e progressiva melhoria dos serviços prestados pela Instituição aos utentes, nomeadamente o apoio social à comunidade mais vulnerável.
Para a Delegação de Marinhas será transferida uma verba de 11.389,13 euros, destinada a comparticipar a aquisição de viatura de transporte de doentes. O montante corresponde a 50% do valor do veículo, conforme estipula o regulamento de atribuição deste tipo de apoio às instituições.
O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, sublinha que “o Município de Esposende, dentro das suas possibilidades e limitações, tem vindo a apoiar as instituições do concelho e a dar resposta às suas solicitações, numa ótica de salvaguarda dos seus interesses”.
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Município vai religar iluminação pública.

A Câmara Municipal de Esposende vai restabelecer a ligação da iluminação pública, depois de, em 2012, terem sido apagados 30% dos pontos de luz. Este é o resultado de um trabalho de fundo, traduzido num plano concelhio que permite, agora, voltar a ligar a quase totalidade das luminárias.
A decisão de desligar alguns pontos de luz foi tomada conjuntamente com outras ações e produziu o efeito de poupança esperado. A boa situação financeira atual do município, aliada aos constantes investimentos em tecnologias mais eficientes conduzem-nos a uma conjuntura em que se torna possível proceder à religação da iluminação pública.
Respondemos, assim, aos pedidos de inúmeros cidadãos e de presidentes de Junta, melhorando a qualidade de vida das populações, garantindo mais segurança, essencialmente aos jovens e aos mais idosos. “É imperativo saber quando devemos aliviar o esforço/incómodos que causamos aos cidadãos”, sustenta o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.
O Plano de Gestão Sustentada da Energia, implementado pelo Município, permitiu priorizar ações, relacionadas com a gestão de consumos associados à iluminação pública, tendo como objetivo a redução substancial dos custos associados. Mas esta ação foi complementada com uma série de medidas que permitiram atingir patamares de eficiência que agora resultam na religação das luminárias.
Desde logo, foram substituídas as tradicionais lâmpadas de vapor de mercúrio por lâmpadas de vapor de sódio, ambientalmente mais ajustadas. Foi, ainda, eliminada iluminação decorativa, ajustado o horário dos relógios astronómicos de todos os postos de transformação do concelho de Esposende e reduzida a potência das lâmpadas instaladas.
Este trabalho, desenvolvido pelo Município de Esposende, em estreita colaboração com a EDP e com as Juntas de Freguesia, permitiu uma redução significativa do valor da fatura da iluminação pública. Lembre-se que, nesse mesmo ano de 2012, os custos da energia agravaram-se significativamente e o IVA registou uma subida de 6% para 23%.
Em 2013, o Município decidiu terminar com o “apagão” noturno, adotando como medida de transição, a redução do número de luminárias acesas, perfazendo, sempre que possível, uma média de 30% de luminárias desligadas por unidade territorial.
Feitas as contas, se tais medidas não tivessem sido implementadas, o Município de Esposende teria pago, em 2013, mais cerca de 220 mil euros na fatura de energia elétrica, traduzindo-se, assim, numa poupança de 38%.
“Saldou-se por uma poupança de 126 mil euros, a redução na fatura paga pela autarquia em 2013, comparativamente para 2012, ano do “apagão”. Ou seja, mesmo reacendendo uma parte substancial das luminárias, foi possível poupar”, destaca o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.
Em termos técnicos, a redução, de 2012 para 2013, foi de 21% nos consumos energéticos de energia pública, ou seja, uma redução no consumo superior a 1 milhão de kWh. Relevante, em termos económicos, o trabalho desenvolvido pela empresa municipal Esposende Ambiente e pela EDP revela-se mais impactante a nível ambiental, na medida em que possibilita a redução de 20% das emissões de CO2, o aumento de 20% na eficiência energética e aponta para o aumento de 20% de utilização de fontes de energia renováveis até ao ano 2020, conforme o plano aprovado pela Comissão Europeia.
Culminando todo este longo e pormenorizado plano que conduziu ao cadastro da rede de iluminação pública, Esposende viu aprovado o Programa Operacional Temático de Valorização do Território (POVT), submetido no âmbito do projeto Mais Eficiência Energética na Iluminação Pública do Cávado, candidato pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado. Assim, foi possível, entre 2015 e 2016, remodelar uma parte significativa da iluminação pública, com a colocação de mais de um milhar de luminárias de tecnologia LED e de vapor de sódio de alta pressão.
LED poupa 48 mil euros
O investimento de 384 mil euros permitiu ao município, só no primeiro semestre de 2016, poupar 48 mil euros na fatura energética, ou seja, menos 13% nos consumos da rede de iluminação pública.
Aos fatores económicos de poupança devemos associar a redução efetiva da percentagem de emissão de dióxido de carbono para a atmosfera, além da maior autonomia energética e durabilidade, assim como a redução dos custos de manutenção. Por isso, em colaboração com a EDP, nos últimos três meses foram colocadas mais 400 luminárias LED e, num universo total de 11670 luminárias existentes no concelho, existem 2850 que estão desligadas. Avaliado o impacto, será possível religar, desde já, 2160. Ficam por ligar luminárias de jardim, decorativas e com mais de um braço, ou seja, um total de 690.
Apesar da religação, o custo anual com energia elétrica cifrar-se-á 30 mil euros abaixo do custo que se registava aquando da implementação das medidas de gestão energética no concelho, mediante condições similares de imposto e tarifas.
Para prosseguir o plano de gestão da rede de iluminação pública, foi subscrito por Benjamim Pereira, em representação da Câmara Municipal de Esposende e por Mário Guimarães, da EDP, um protocolo para conservação da rede e colocação de luminárias LED.
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Estádio Municipal de Bragas é activo turístico a promover.

A Câmara de Braga realizou mais uma sessão do programa ‘Conhecer para melhor Promover’, uma iniciativa dirigida aos profissionais e empresários de Turismo do Concelho com o objectivo de reforçar o conhecimento da Cidade, do seu património e demais activos de interesse turístico. O programa desafiou os profissionais e empresários do sector a conhecer melhor o Estádio Municipal de Braga, um activo que se afirma como uma mais-valia para o Concelho, valorizando a Cidade e a Região.
Projectado pelo arquitecto Eduardo Souto Moura (Prémio Pritzker em 2011) e pelo engenheiro Rui Furtado, este equipamento possui uma lotação de cerca de 30 mil lugares, contando com duas bancadas laterais, sendo os topos constituídos por parte da antiga pedreira da encosta do Monte Castro e por uma vista única para o vale do Rio Cávado. A cobertura do Municipal de Braga, em betão e com mais de 65 cabos de aço, assume como referência estilística ‘as pontes construídas pela civilização Inca’, no Peru, permitindo uma grande exposição à luz natural.
“Este é o palco dos jogos do principal clube do Concelho e entendemos que também deve ser explorado como activo turístico”, referiu António Barroso, do Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara Municipal, acrescentando que este equipamento “deve ser valorizado não apenas a sua imponência física mas também pela história, memória e palmarés do Sporting Clube de Braga que está presente no seu museu aqui instalado”.
Segundo o responsável, o Estádio Municipal “é um dos pontos que o Município pretende valorizar atendendo à sua relevância colocando-o nos roteiros da arquitectura e engenharia contemporâneas”, referiu.
Esta iniciativa contou com a participação de cerca de duas dezenas de interessados das mais variadas áreas de actuação, desde hotelaria, transportes, guias turísticos e restauração. A visita visou “aprofundar o conhecimento sobre espaços de interesse de Braga, mas também proporcionar networking entre os vários empresários e colaboradores, passando também por um estreitar do relacionamento com os responsáveis pelos espaços visitáveis no sentido de, posteriormente, articularem visitas e pacotes a oferecer a quem nos visita”, explicou António Barroso.
Através das visitas guiadas ao Estádio Municipal promovidas pelo Sporting Clube de Braga, é possível descobrir e apreciar os espaços onde os ‘Guerreiros do Minho’ se preparam para as ‘grandes batalhas’, bem como ver de perto todas as conquistas do clube que tantas alegrias traz à Cidade. A visita permite ver o museu, a zona mista, o relvado, balneários, vista panorâmica, área vip e sala de imprensa.
António Barroso enfatizou que a iniciativa ‘Conhecer para melhor Promover’ vai continuar a ser dinamizada, considerando-a “muito importante para o reforço da notoriedade e promoção das riquezas que Braga oferece, mas sobretudo para que os vários agentes ligados ao turismo se conheçam, estabeleçam e reforcem ligações entre si, originando maior promoção do Concelho, poupança de recursos, incremento de turistas e de impacto económico em Braga e em toda a região envolvente”.

Grande Prémio de Poesia António Feijó | Regulamento do prémio para 2017

O Grande Prémio de Poesia António Feijó é instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Ponte de Lima e da Caixa de Crédito Agrícola e destina-se a galardoar a cada ano um livro em português e de autor português, publicado integralmente e em 1.ª edição no ano de 2016. 
O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 10.000,00 (dez mil euros), não se admitindo obras póstumas.
De cada livro concorrente deverão ser enviados cinco exemplares para a sede da Associação Portuguesa de Autores (Rua de São Domingos à Lapa, 17 – 1200 – 832 Lisboa) até 24 de fevereiro de 2017.

Aproveite esta oportunidade e participe.

Há... Jazz no CIPVV - Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde / Ponte de Lima

Sessão de 18 de Janeiro adiada
A sessão do Há... Jazz no CIPVV – Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde marcada para hoje, dia 18 de Janeiro, às 21h30, por motivos de força maior, foi adiada para o dia 5 de Abril de 2017, no mesmo local, às 22h00, com entradas gratuitas.
O evento contará com a participação de Beatriz Capote – violino, João Caseiro – guitarra eléctrica, João Quintanilha – contrabaixo e Eduardo Machado – bateria, que interpretarão, em blocos, diversos temas de Charlie Parker.
As próximas datas de realização do Há... Jazz no CIPVV – Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, em Ponte de Lima, são: 15 de Fevereiro, 15 de Março, 5 de Abril, 19 de Abril e 17 de Maio.

Miguel Costa Gomes confirmado candidato à Câmara Municipal de Barcelos.

Deliberação da Comissão Política Nacional do Partido Socialista 
A moção de estratégia “Cumprir a Alternativa, Consolidar a Esperança”, apresentada pelo Secretário Geral, António Costa, ao 21.º Congresso do Partido Socialista, que se realizou entre os dias 3 e 5 de junho de 2016, em Lisboa, atribui ao poder local uma grande importância para o “desenvolvimento do País e para a satisfação das exigências de um Portugal moderno”.
Nesse sentido, a moção propõe como “prioridade política para todos os socialistas”, uma “forte mobilização em torno das eleições autárquicas de 2017”.
Sendo o PS “a maior força política do poder local, tendo conquistado a ANMP e a ANAFRE”, estruturas “parceiras estratégicas importantes do Governo na definição de políticas públicas no aprofundamento do poder local e na construção do processo de descentralização de competências”, é imperativo lutar por “renovar a maioria nos municípios e nas juntas de freguesia”, tendo em vista assegurar a manutenção da presidência daquelas estruturas. 
Esta é, diz a moção, “a prioridade eleitoral do PS em 2017”! 
Ora, na mesma moção apresentada no 21.º Congresso do Partido, que foi votada pela larga maioria dos delegados, é afirmado que, relativamente às candidaturas, “o princípio geral será o da recandidatura dos atuais Presidentes de Câmara e de Junta de Freguesia”.
Em consonância com esta deliberação e com os poderes estatutariamente consagrados, a Comissão Política Nacional (CPN), por proposta da Comissão Permanente, decidiu avocar a designação do candidato do PS à Câmara Municipal de Barcelos.
Assim, a CPN, reunida no dia 16 de janeiro de 2016, deliberou designar Miguel Costa Gomes como candidato do PS à Câmara Municipal de Barcelos.
Com esta decisão, a CPN pretende clarificar, em definitivo, algumas posições contrárias às deliberações do Congresso e reforçar a unidade do Partido Socialista em torno da recandidatura de Miguel Costa Gomes à Câmara Municipal de Barcelos. 
Esclarecidas as dúvidas e dissipadas as incertezas, é tempo dos socialistas de Barcelos e de todos os barcelenses que se revêem nas suas propostas para a cidade e para o concelho unirem esforços e vontades para lutar pela consolidação do projeto político de cidadania com que o Partido Socialista se apresentou em 2009 e em 2013 aos barcelenses.
É tempo de unir esforços, vontades e disponibilidades; é tempo de nos superarmos; é tempo de encarar o futuro e de continuar a defender Barcelos!
E lutar por este projeto tem valido a pena.
Barcelos é hoje um concelho diferente e aberto aos cidadãos, uma referência na região e no país em termos de valorização económica, social e cultural da cidade e do concelho.
A mudança ocorrida em Barcelos nos últimos sete anos tem o rosto do Presidente Miguel Costa Gomes e do Partido Socialista e é ele que se vai voltar a apresentar aos barcelenses para levar por diante o compromisso da cidadania.
Para falar sobre este processo e sobre a sua recandidatura, Miguel Costa Gomes convida o vosso órgão de comunicação social para uma conferência / sessão a realizar-se hoje, dia 17 de janeiro, pelas 16h00, no Café Panorâmico do Hotel Bagoeira, em Barcelos

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Cartaz da 5.ª jornada do Campeonato Concelhio de Futebol Infantil, que se realizará no próximo domingo, dia 22 de janeiro, no Estádio Padre Avelino Peres Filipe - Fonte - Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Corrida de Ano Novo estreou eventos desportivos de 2017 em Esposende

A Corrida de Ano Novo, que decorreu no passado dia 14 de janeiro, assinalou o arranque dos eventos desportivos que o Município de Esposende vai levar a efeito ao longo deste ano, com o intuito de fomentar a prática desportiva, dinamizar os espaços e equipamentos desportivos, potencializar os recursos e incrementar hábitos e estilos de vida saudáveis.
A prova de 10 Km desenvolveu-se na área urbana da cidade e mobilizou 1300 participantes, incluindo os integraram a caminhada de 8 km, adesão que superou as expetativas e que vem certificar a estratégia municipal de desenvolvimento desportivo do concelho que tem vindo a ser implementada.
A Corrida de Ano Novo foi a primeira de um vasto conjunto de corridas que o Município de Esposende vai realizar, sendo que a próxima é o III Trail de Esposende, a ter lugar no dia 12 de março. Em maio, no dia 28, realiza-se a V Corrida da Primavera, a 8 de julho decorre a Corrida Marginal à Noite, a 14 de julho o Proriver Trail Running e, por fim, no dia 9 de setembro, a Corrida da Praia.
Relativamente a resultados, em Masculinos, no escalão Sub 25, venceu João Teixeira, da A. D. Amarante/OpraticantE.Pt (34:34.83), na segunda posição ficou Vasco Faria, da Runriver (35:48.60) e, em terceiro, classificou-se Davide Fontes, do C.D.C. Navais (37:14.20).
No escalão Seniores, o primeiro lugar foi alcançado por Luís Pereira, da Águas do Porto - Casa Dos Trabalhadores         (32:53.91), seguido de Tozé Castro, do Fiães, (33:15.17) e de Vitor Santos, da mesma equipa (33:28.39).
Quanto ao escalão M40, o primeiro lugar do pódio foi conquistado por Rui Laranjeira, da Experienciar/barceltecnica/sportsonfire (35:37.38), no segundo posto ficou José Teixeira, da Adeca Beat (35:54.24), e, no terceiro lugar, classificou-se João Barbosa, do Fiães SC (37:41.96).
Os três primeiros classificados no escalão M45 foram Manuel Branquinho, do Grupo Juvenil de Vila de Punhe (34:50.77), José Andrade (35:23.06) e Carmindo Soares (36:11.46), ambos do Movimento de Juventude de Merelim.
Relativamente ao escalão M50, o primeiro a cortar a meta foi Alfredo Pinheiro, da A. D. Amarante/OpraticantE.Pt (36:36.11), seguido de José Costa, do Grupo Desportivo da Limpeza Urbana- CMP (38:49.59), e de Fernando Silva, do C.D.C. Navais (38:49.76).
Ainda em Masculinos, no escalão M55, o primeiro lugar foi conquistado por José Viana, da Queirozteam/IndevisO.Com (36:30.17), na segunda posição ficou José Monteiro, do Bairro de Carcavelos (36:56.76) e, no terceiro lugar, posicionou-se Maurício Torrinha, da Escola Atletismo Rosa Oliveira (39:13.17).
Quanto a Femininos, no escalão Sub 25, ocuparam os três lugares do pódio Cátia Mendes, do Centro Atletismo Seia (42:04.35), Sara Ribeiro, da Adeca Beat (44:32.95), e Sara Machado (51:18.75).
Em Seniores, a vencedora foi Andreia Cunha, da Figueiredo’s Runner’s And Friends (38:58.75), em segundo lugar ficou Raquel Andrade (43:51.67) e, no terceiro posto, classificou-se Carina Pinho, da Adrep (45:23.26).
Em M40, o pódio foi ocupado pelas atletas Ana Correia, da A. D. Amarante/OpraticantE.Pt (41:14.85), Deolinda Faria, da Airorun (49:25.00), e Carla Salgado, da Barcelos Runners (50:08.90).
Por fim, em M50, a primeira classificada foi Graça (46:10.60), no segundo lugar posicionou-se Paula Quintela, da Gaia-running (46:56.13) e, no terceiro posto, ficou Conceição Cruz, da Arca Barcelos Runners (51:33.53).
Quanto a equipas, a primeira classificada foi Fiães SC (01:42,5), seguida de A. D. Amarante/OpraticantE.Pt (01:46,1) e do Movimento de Juventude de Merelim (01:50,3).
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Ministro da Educação Preside à Inauguração do Espaço de Aprendizagem Personalizada do Agrupamento de Escolas de Freixo

O Município de Ponte de Lima congratula-se com mais um passo significativo protagonizado pelo Agrupamento de Escolas de Freixo (AEF), que vai inaugurar no dia 20 de janeiro, o Espaço de Aprendizagem Personalizada.
Trata-se de um espaço aberto e flexível para a formação de docentes, para as aulas, atividades de enriquecimento curricular, pesquisa e desenvolvimento de atividades educativas inovadoras, disponível para toda a comunidade local, mas também para todos os que pretendam desenvolver atividades ligadas à educação.
O AEF tem vindo a percorrer um caminho consolidado de inovação e integração da tecnologia na educação que resultou no reconhecimento pela Microsoft Corporation, pelo quarto ano consecutivo, como Showcase School, distinguindo ainda treze professores como Microsoft Expert Educator.
No plano dos projetos piloto, destacam-se, entre outros, a participação nos projetos Creative Classroom Lab, Co-Lab e Interactive Classroom Working Group da European Schoolnet.
Inspirados no Future Classroom Lab da European Schoolnet e nos Ambientes Educativos Inovadores da Direção Geral da Educação esta comunidade educativa decidiu criar um espaço de trabalho, onde alunos e professores possam ir mais além e encontrar respostas para o desenvolvimento de cenários de aprendizagem do Séc. XXI: uma sala de trabalho personalizado – Espaço de Aprendizagem Personalizada – onde o centro de toda a atividade é o aluno em interação com outros alunos e professores.
O Espaço de Aprendizagem Personalizada será a base a partir da qual os alunos podem Investigar, Interagir, Criar, Desenvolver, Partilhar e Apresentar, potenciando as aprendizagens com outros recursos como a Biblioteca Escolar, a Sala de Ciência Divertida e o FabLab Freixo.

Marcada para as 15 horas, a cerimónia oficial da inauguração do Espaço de Aprendizagem Personalizada contará com as intervenções do Director do AE de Freixo, parceiros do AEP, Mark Sparvell, Senior Manager Education da Microsoft, Victor Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima e o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Braga define estratégia para afirmação como Cidade Intercultural

Conselho da Europa avalia políticas municipais e aponta caminho a seguir.

No âmbito da adesão à rede das Cidades Interculturais, Braga recebe, entre hoje e amanhã, uma comissão do Conselho da Europa para avaliar os diversos domínios da actuação municipal nesta área. Depois da adesão formal a esta Rede, e tendo como exemplo as boas práticas implementadas por outras cidades, o Município de Braga prepara-se agora para identificar um conjunto de objectivos, de forma a desenvolver um plano de acção que sustentará a sua estratégia intercultural.
O encontro, que decorreu no gnration, contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Firmino Marques, do coordenador da Rede Portuguesa de Cidades Interculturais, André Carmo, assim como do representante do Conselho da Europa, Eladio Galiano, e do especialista internacional em diálogo intercultural, Robin Wilson.
A adesão à rede das Cidades Interculturais foi concretizada a 15 de Março do ano transacto, com Braga a preencher o Index de Cidade Intercultural baseado num inquérito de 73 questões agrupadas em 11 indicadores. O documento foi alvo de análise por parte do Conselho da Europa que, durante esta visita, apresentou as suas conclusões e recomendações sobre políticas interculturais a adoptar pelo Município de Braga.
Segundo Firmino Marques, Braga trabalha com “muita responsabilidade a questão da interculturalidade e apresenta uma rede de parceiros empenhada, cuja acção aponta para a afirmação da Cidade como um espaço de encontro entre diversas culturas, assumindo-se como um agente de mudança”.
Como explicou o Autarca, em Braga existem diversas instituições que têm como principal preocupação a complementaridade e a difusão de valores de cidadania assentes na responsabilidade intercultural. “Ao longo dos últimos anos, foram desenvolvidos, em Braga, muitos projectos com reconhecimento nacional e internacional e que visam promover a consciência para a diversidade positiva, desconstruir preconceitos e discriminações, mediar e resolver conflitos, sempre com o intuito de promover a coesão e inclusão social”, referiu o Firmino Marques, no encontro que contou com a participação de diversas instituições e estabelecimentos de ensino, que se assumem “como parceiros imprescindíveis do Município de Braga no domínio da interculturalidade”.
De acordo com os resultados dos índices globais, Braga posiciona-se no 65º lugar entre as 83 cidades da amostra, com um índice agregado de 47% entre as cidades interculturais. Entre as cidades com menos de 200 mil habitantes, Braga ocupa a 33ª posição, mantendo esse mesmo lugar no ranking das cidades com menos de 15% de residentes nascidos no estrangeiro.
Segundo o relatório do Conselho da Europa, Braga apresenta uma taxa superior à amostra das restantes cidades em campos como a Educação, Linguagem, Perspectivas Internacionais ou Competência. Por outro lado, o relatório, hoje apresentado, recomenda que Braga fortaleça as suas políticas interculturais em matérias como Bairros Sociais, Mercado de Trabalho e de Negócios, Vida Cultural, Compromisso, Lente Intercultural, Mediação, Comunicação ou Acolhimento.
Eladio Galiano elogiou o trabalho desenvolvido pelo Município de Braga e pelas instituições que trabalham nesta área, apontando o caminho a seguir para que a Cidade afirme cada vez mais a sua interculturalidade. “Felicitamos a Cidade de Braga pelos esforços desenvolvidos nesta área e estamos confiantes que, ao seguir directrizes e práticas de outras cidades interculturais, os resultados serão ainda mais visíveis e tangíveis”, referiu o representante do Conselho da Europa, adiantando que “Braga tem muito a ganhar se considerar outros exemplos já implementados e que podem ser uma fonte de aprendizagem e inspiração para orientar iniciativas futuras”.
Recorde-se que o projecto ‘Cidades Interculturais’ é um programa emblemático do Conselho da Europa que procura explorar o potencial de uma abordagem intercultural para a integração em comunidades com populações culturalmente diversas. As cidades participantes no programa estão a rever a sua governação, políticas, discursos e práticas a partir de um ponto de vista intercultural. Até à data foram 83 as cidades que passaram por uma análise das políticas interculturais utilizando o Index das Cidades Interculturais.
Após este encontro, os responsáveis realizaram uma visita à EB1 do Fujacal e EB2,3 de Nogueira, assim como ao Bairro de Santa Tecla, para conhecerem de perto a realidade local e a implementação dos vários programas interculturais.

INFORMAÇÃO Medidas preventivas para a vaga de frio.

O Município de Braga, em estreita colaboração com a Delegação da Cruz Vermelha de Braga e com a Diocese, vai disponibilizar, nas próximas noites, um local de acolhimento extraordinário aos sem-abrigo, tendo em conta a vaga de frio anunciada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). De referir que as instalações do Centro de Acolhimento Temporário da Cruz Vermelha, junto ao Bairro Nogueira da Silva, também estarão a funcionar como habitualmente.
De acordo com o IPMA, o território será atingido por uma massa de ar frio e seco que levará a uma descida acentuada das temperaturas (máxima e mínima) a partir desta Quarta-feira, 18 de Janeiro, com valores a variar entre 1ºC e 2ºC.
As baixas temperaturas, que se deverão manter até à próxima semana, poderão aumentar o desconforto térmico, pelo que a Protecção Civil Municipal recomenda cuidados especiais aos grupos mais vulneráveis, nomeadamente crianças e idosos.
Assim, nos próximos dias recomenda-se à população o seguinte:
Usar várias camadas de roupa;
Proteger as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e usar calçado adequado às condições meteorológicas;
Evitar actividades físicas intensas;
Manter o corpo hidratado e quente;
Evitar bebidas alcoólicas que provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo;
Manter a temperatura da casa entre os 18ºC e os 21ºC;
Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás manter a correcta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde, evitando os acidentes por monóxido de carbono que podem causar intoxicação ou morte;
Não utilizar fogão a gás, forno ou fogareiro a carvão para aquecer a casa;
Evitar dormir/descansar muito perto da fonte de calor;
Apagar ou desligar os sistemas de aquecimento antes de se deitar ou sair de casa, de forma a evitar fogos ou intoxicações;
Promover uma boa circulação de ar, não fechando completamente as divisões da casa, mas evite as correntes de ar frio;

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Verde Noivos 2017 em Ponte de Lima “Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta”

A Consolidação da marca Ponte de Lima, como destino de excelência para a realização de festa do matrimónio confirmou-se este fim-de-semana, na 10ª edição da Verde Noivos.
O evento que integra o projeto Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta, apresentou um conjunto de propostas e empresas relacionadas com o matrimónio.
A Verde Noivos, que decorreu na Expolima, apresentou ao longo de todo o fim-de-semana, diversos momentos relacionados com o casamento, com destaque para o desfile infantil, com a participação dos pequenos Atores do Lima, desfiles de noivas e apresentação da coleção para o ano 2018 de vestidos de gala. 
Para além da afluência de público que se registou em número significativo em especial no domingo, realizaram-se rentáveis negócios, tendo as empresas apostado na imagem e divulgando as suas marcas, desde vestidos de noiva, joalharia e tudo relacionado com estética e decoração, catering, animação, fotografia, quintas, agências de viagens e viaturas. 

A Verde Noivos realiza-se anualmente no início de cada ano, para que os casais possam preparar atempadamente as suas festas de casamento.

Câmara Municipal lança requalificação urbanística na Avenida de S. José e melhora áreas pedonais.

Obra prossegue qualificação iniciada pelo passadiço de acesso ao IPCA.
A Câmara Municipal de Barcelos vai levar a cabo a “Requalificação Urbanística da Avenida de São José”, entre o espaço frontal público da casa n.º 245 e a rotunda na Rua Filipa Borges / Rua Nossa Senhora da Franqueira.
O projeto tem como objetivo colmatar as debilidades da estrutura pedonal existente, bem como valorizá-la e integrá-la na rede pedonal envolvente.
Depois da construção do “passadiço do Patarro”, que funciona como ligação entre o Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) e a cidade, torna-se necessário proceder a uma intervenção nesta avenida cujas ações operacionais fomentem a qualificação da estrutura pedonal naquela que será a porta de entrada e saída do passadiço, bem como um mecanismo na relação de proximidade pedonal ao núcleo urbano, com base em critérios de melhoria das condições de acessibilidade, comodidade e segurança dos seus usuários.
Trata-se de um local definido por um perfil viário de aproximadamente 3.500,00m2 com características estruturantes na circulação automóvel da cidade, em terreno natural, delimitado pelo lancil da via automóvel, um muro de pedra pertencente à casa nº 245 e uma zona de taludes acentuados, sem passeios e quaisquer elementos urbanos.
A intervenção pretende desenvolver uma plataforma pedonal em continuidade com as estruturas envolventes, que permita a circulação e os movimentos de atravessamento e também a criação de espaços de estar e convívio.
Outra das intenções é integrar e harmonizar a zona de intervenção com a estrutura verde envolvente, de forma a expandir e valorizar a qualidade paisagística do local.
A obra terá o custo de 89.020,25 € e um prazo de execução de 90 dias.
Outras informações sobre a empreitada
O projeto visa a criação de um passeio desde a rotunda na Rua Filipa Borges / Rua Nossa Senhora da Franqueira até ao local do passadiço com uma largura constante de 2m15, valorizando os acessos pedonais aos blocos habitacionais presentes neste trajeto.
No local de ligação ao passadiço, o passeio terá uma espécie de átrio de entrada com demarcação ao nível do pavimento e pela existência de mobiliário urbano, designadamente, bancos de jardim e papeleiras.
Relativamente ao espaço público frontal à casa nº 245, será desenvolvida uma pequena praça que, para além da sua componente pedonal, também incorporará uma via pública de acesso automóvel à casa nº 245. A geometria da praça comportará zonas pedonais e de circulação automóvel, sendo criado um pequeno canteiro e plantada uma faixa com árvores, de forma a demarcar a via de acesso automóvel.
Será criada nas imediações do acesso ao passadiço uma passadeira, rebaixada para atravessamento, melhorando a acessibilidade e a segurança dos peões.
Ao nível do tratamento paisagístico, a intervenção centraliza-se na consolidação dos taludes existentes através da aplicação de técnicas de consolidação naturais, tais como a sementeira, a plantação de vegetação adequada e/ou estacaria viva. Um dos taludes existentes será consolidado através da construção de um muro, que permitirá criar, ao longo dos passeios, zonas ajardinadas que funcionarão como barreiras de segurança entre os passeios e os declives dos taludes, sem perder a relação natural e a visualização paisagística da envolvente. Estes corredores e canteiros serão plantados com herbáceas e pequenos arbustos de baixa manutenção.

Vila de Prado: Corrida a cavalo é uma das novidades da centenária Feira dos Vinte

A Vila de Prado volta prepara-se para mostrar que a chama da tradição está bem acesa numa vila que se orgulha das suas raízes e que encontra no legado deixado pelos antepassados a força para construir o presente e preparar o futuro. Com séculos de história, a Feira dos Vinte remonta ao longínquo século XIV, em que o rei D. Dinis era o soberano da nação e, desde então, realiza-se sempre do dia 20 de janeiro de cada ano. O certame resistiu ao passar dos séculos, foi-se adaptando ao evoluir dos tempos e a edição de 2017 chega com várias novidades na bagagem.
Uma das novidades deste ano é a Corrida de Cavalos com duas modalidades distintas, que traz ao coração da vila adrenalina pura e muita emoção, numa iniciativa que vai fazer as delícias dos amantes do desporto equestre. A prova vai decorrer ao início da tarde do dia 20 de janeiro, pelas 14h30, na Travessa da Rua 3 (na zona do Faial, em frente à Diviminho). Nota de destaque também para o regresso do certame ao local de origem, após a relocalização temporária no ano passado (2016) em virtude das obras de requalificação do centro urbano da Vila de Prado, que abrangeram o Largo de S. Sebastião (vulgo Campo da Feira). Ao contrário do que vaticinavam muitos ‘Velhos do Restelo’, o executivo liderado por Paulo Gomes voltou a cumprir a sua palavra e a Feira dos Vinte está este ano de regresso ao seu local de origem.
Provas à noite e cantares ao desafio pela manhã
Tal como tem sucedido nos últimos anos, a Junta de Freguesia da Vila de Prado continua a adicionar motivos de interesse para atrair pradenses e visitantes. Destaque para o regresso dos tocadores de concertina e cantadores ao desafio que nos últimos anos têm animado a manhã e ajudado a dar um brilho ainda mais especial à ocasião. No entanto, convém não esquecer que, à boa moda minhota, a festa começa de véspera com a excelência da gastronomia regional, a alegria do convívio sadio e animação da música popular. É na ‘Noite das Provas’, a 19 de janeiro, que os agricultores apresentam o ‘vinho novo’, que tradicionalmente é degustado com o acompanhamento de um prato de papas de sarrabulho nas tasquinhas e restaurantes pradenses.
A 20 de janeiro cumpre-se a tradição!
No dia seguinte, logo ao raiar da aurora, chegam as primeiras cabeças de gado, as tendas dos feirantes começam a ganhar forma e ultimam-se os preparativos para um dia de grande azáfama e movimento. O comércio é diversificado. Da doçaria ao vestuário, dos artigos do lar à coudelaria, passando pelas máquinas agrícolas, entre muitos outros, não falta variedade de escolha num certame em que a pecuária acabou ao longo dos anos por assumir posição de maior relevo. A festa acontece em pleno Dia de S. Sebastião, 20 de janeiro, o que leva muitos fiéis têm por hábito aproveitar o evento para passar na Capela de S. Sebastião, em pleno centro urbano da Vila de Prado e prestar a sua devoção. Estão reunidos todos os condimentos para que Feira dos Vinte seja um autêntico sucesso e para que se volte a cumprir a tradição na Vila de Prado.

Parque de Campismo de Braga bate recordes em 2016

Números traduzem forte aposta do Executivo Municipal na revitalização do equipamento
O Parque de Campismo e Caravanismo de Braga atingiu números recordes no ano transacto, registando um aumento do número de campistas, de dormidas e, consequentemente, da receita. Em comparação com o período homólogo de 2015, ano em que já tinha apresentado crescimentos consideráveis, bem acima da média nacional, este equipamento municipal continuou, em 2016, com a tendência de crescimento acentuado.
Em 2016 deram entrada 8.175 campistas, mais 2.290 que no ano anterior, representando um crescimento de 38,92%. Do número total de campistas, 6.812 são provenientes do mercado externo e os restantes (1.363) são referentes ao mercado nacional.
Também em número de dormidas este equipamento registou um crescimento acima de 40%, com 16.385 dormidas, dado que representa mais 4.696 que em 2015. O mercado externo assume, mais uma vez, grande relevo com 13.391 dormidas e uma estadia média de 1.97 dias por pessoa. Do mercado interno resultaram 3.194 dormidas, com a estadia média diária a situar-se em 2.35 por pessoa. Globalmente, a estadia média diária situou-se nos 2.01 por pessoa, tendo subido em relação a 2015, ano cuja média se situou em 1.99.
Desta forma, o mercado francês foi o que registou maior afluência com 3.371 campistas, seguido de Portugal (1.363), Espanha (1.197), Holanda (578), Alemanha (437), sendo que os restantes (1.229) são provenientes de outros mercados. Em termos de dormidas, 6.788 são referentes a campistas franceses, 3.194 portugueses, 2.603 provenientes da vizinha Espanha, 1.021 da Holanda, 617 da Alemanha, e 2.162 de outros países.
Já em termos da receita, o ano de 2016 regista um aumento de 53,02%, com os valores a atingirem os 91.635,39€ (mais 31.748,42€ que em 2015). Todos estes números colocam o Parque de Campismo e Caravanismo de Braga muito acima da média Nacional e NUT II - Norte, nas entradas e dormidas, segundo os dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Para 2017, o objectivo é continuar na senda deste crescimento, uma vez que já existem várias reservas confirmadas e outras em via de confirmação com diversos operadores turísticos.
Recorde-se que o actual Executivo Municipal tem vindo a dotar este equipamento de melhores infra-estruturas e apostado na sua divulgação e integração em redes de promoção nacionais e internacionais, de forma a potenciar ao máximo a sua ocupação.
Ao longo deste mandato foram efectuadas várias intervenções de melhoria no Parque, nomeadamente a reabilitação da recepção e reformulação do espaço mobiliário, numa nova disposição de acolhimento aos campistas. Apostou-se na requalificação dos blocos sanitários e na criação de unidade WC para mobilidade reduzida; na ampliação espaço para caravanas/autocaravanas; na introdução de gradeamento anti-intrusão na confluência do portão de acesso ao Estádio 1º de Maio; na colocação de churrasqueiras e mesas de madeira; na instalação do sistema de protecção contra incêndios; na instalação do WI-FI gratuito, em toda a área do Parque e Piscina da Ponte; na contratualização de serviços de segurança, através de vídeo vigilância e intrusão e a limpeza florestal da área envolvente contigua ao Parque de Exposições, entre outros pequenos melhoramentos.
Também os serviços administrativos foram modernizados, com a introdução de um novo regulamento interno; o apetrechamento dos serviços com novo material de informática; a reformulação da tabela de taxas, com abordagens diferenciadas para os utilizadores do Parque, e a implementação de novas metodologias de estudo, na análise e diagnóstico dos dados dos utilizadores na procura de disponibilizar uma melhor oferta.

Apresentação pública do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, Sustentabilidade e Saúde”

No próximo dia 19 de Janeiro, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, tem lugar a apresentação do programa do Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, sustentabilidade e saúde”, promovido pelo Centro de Estudos Regionais, no âmbito das atividades da sua Academia Sénior, que decorrerá entre Janeiro e Junho de 2017.  
O Ciclo de Estudos “Floresta e Mundo Rural: Património, Sustentabilidade e Saúde” consiste num programa de conferências, visitas de estudo e atividades paralelas, focado na floresta, nos seus recursos e na relação com o espaço rural, visando-se a divulgação, discussão e aprofundamento do conhecimento desse património natural e cultural. Nesta edição, a oitava consecutiva, conceder-se-á particular atenção ao potencial económico e turístico da floresta e do mundo rural; às práticas que asseguram uma gestão sustentável, a proteção e conservação da biodiversidade; e à valorização do património cultural associado aos ecossistemas de montanha e à ruralidade, enquanto fator de desenvolvimento regional.   
Nesta sessão pública, José Carlos Loureiro, presidente da direção do Centro de Estudos Regionais e coordenador do ciclo de estudos, apresentará uma breve justificação da iniciativa, indicará os seus objetivos e divulgará o programa.