sábado, 18 de novembro de 2017

Faleceu, Maria Adelaide Vilas Boas Pais

Maria Adelaide Vilas Boas  Pais
Nasceu a 03-08-1937 em  Esposende.
Faleceu  17-11-2017  em  Esposende, onde residia.
O funeral realiza-se domingo dia 19 pelas 10:00  horas na  Igreja  Matriz de Esposende, findas as cerimónias religiosas vai ser sepultado no cemitério Municipal.
Fonte: Agência Funerária de Esposende

4.º Seminário da RNCMR debateu “A Etnografia e o Folclore do Mar de Esposende”

“A Cultura dos mares e dos rios está muito bem representada em Esposende”- afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Esposende e da Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios (RNCMR), no 4.º Seminário desta Rede, que decorreu ontem, 17 de novembro, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, subordinado à temática “A Etnografia e o Folclore do Mar de Esposende”.
O evento, que integrou as comemorações do Dia Nacional do Mar, celebrado a 16 de novembro, promoveu a reflexão e o debate em torno do folclore e da etnografia do mar, não só no que diz respeito a Esposende, como também aos vizinhos concelhos de Viana do Castelo e da Póvoa de Varzim.
Na sessão de abertura, antecedida da projeção do filme “Esposende e o seu Folclore”, o Presidente Benjamim Pereira deu nota do envolvimento e do empenho do Município, que preside pelo segundo mandato consecutivo à RNCMR, na defesa, promoção e valorização do ambiente e do mar. Lembrou, a propósito, a criação da plataforma OMARE “Observatório Marinho de Esposende - Portal de Informação da Biodiversidade Marinha do Litoral Norte de Portugal”, publicamente apresentada no Dia Nacional do Mar, um projeto que resulta da parceria entre a Câmara Municipal de Esposende, a Universidade do Minho e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas.
Benjamim Pereira realçou que Esposende, enquanto município presidente da RNCM, abraçou um projeto de registo de tecnologias e de tradições associadas à cultura ribeirinha, fluvial e atlântica, que visa estudar para preservar e divulgar.
Aludindo ao 4.º Seminário da RNCMR, assinalou que o folclore mantém vivas muitas das tradições locais, que sobrevivem a par das danças e cantares nas atividades dos Ranchos ou Grupos Etnográficos, notando que  “Esposende apresenta ainda um património cultural  relacionado com o mar e com os rios Cávado e Neiva muito ativo”. Exemplificou com a Romaria de São Bartolomeu do Mar com o Banho Santo, candidata à Lista Nacional de Património Cultural Imaterial em 2016, com o artesanato do junco marítimo com um tipo de tecelagem e de cestaria de características pré-industriais que ainda se pratica em Forjães, ou a “apanha do sargaço” que ainda se faz para uso exclusivo na agricultura tradicional do concelho, usado depois de seco ao sol como fertilizante, e popularizada principalmente nas mareadas do sargaço, em Apúlia. Deu, ainda, nota do estudo da atividade agro-marítima sargaceira, candidatada a Património Cultural Imaterial em 2005 e atualmente na base do futuro núcleo museológico das paisagens do sargaço do litoral de Esposende.
Concluiu, agradecendo ao Almirante José Bastos Saldanha, um dos fundadores da RNCMR e seu Vice-presidente, representando a Sociedade de Geografia de Lisboa, o empenho e esforço deste organismo em promover a construção de ferramentas de preservação do património cultural dos mares e dos rios e da sua difusão.
José Bastos Saldanha saudou a continuidade de Benjamim Pereira na presidência da Câmara Municipal, notando que a Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios é “um projeto de continuidade e em construção”, e elogiou a ação que tem sido desenvolvida pelo Município de Esposende na presidência deste organismo. Referiu que o objetivo é dar continuidade a esse trabalho, procurando envolver mais municípios. Ciente dos grandes desafios que se apresentam à RNCMR, José Bastos Saldanha referiu que é primordial “demonstrar o estado ambiental dos nossos mares”, que considerou  “a base para fundamentar a intervenção de ordem económica”.
O Comissário Científico, Álvaro Campelo, realçou a importância do conhecimento do passado e das tradições e defendeu a necessidade de “construir uma economia azul”, afirmando que Esposende tem procurado construir “uma identidade azul”.
O tema “Mares do Sargaço - mares vizinhos” deu o mote ao primeiro painel, moderado pela Vereadora da Educação e Cultura do Município de Esposende, Angélica Cruz, no qual foram apresentadas algumas boas práticas dos concelhos de Viana do Castelo e da Póvoa de Varzim. Hermenegildo Viana, do Museu do Traje de Viana do Castelo, falou sobre os “trajes do Litoral Vianense”, Paulo Torres, Presidente da Junta de Freguesia de Castelo do Neiva – Museu do Sargaço do Castelo do Neiva, debruçou-se sobre “O Argaço de Castelo do Neiva” e Deolinda Carneiro, em representação do Museu de Etnografia e História da Póvoa de Varzim, apresentou “O traje popular do litoral português e o vestuário do Grupo Folclórico Poveiro”.
Num segundo painel, dedicado às “Paisagens do Sargaço - mar de Esposende”, moderado pelo Vice-presidente da RNCMR, José Bastos Saldanha, Artur Viana, do Parque Natural Litoral Norte, falou sobre “30 anos de Área Protegida”; Manuel Dourado, do Grupo de Marinheiros de Fonte Boa, deu a conhecer “Atividades Agro-marítimas de Fonte Boa”; Elsa Teixeira, do Museu Marítimo de Esposende – Associação Forum Esposendense” centrou a sua intervenção sobre a temática “Conservar o quê, para quê e para quem?”, e Filipe Queiroga e Hélder Cardoso, do Grupo dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia, falaram sobre “Apúlia e Sargaço – Uma relação entre a terra e o mar”.
No encerramento dos trabalhos, a Vereadora da Cultura do Município de Esposende, Angélica Cruz, assinalou que já antes de presidir à RNCMR, Esposende desenvolvia muitos e bons projetos no âmbito da cultura piscatória e marinheira, mas também agro-marítima, nomeadamente relacionada com o sargaço, envolvendo-se agora, também, noutros que passam pelas Redes locais, como a Rede de Museus de Esposende, que promove o trabalho conjugado entre todas as entidades museais do concelho, e a rede informal de agrupamentos folclóricos que conta já com oito instituições, que inventariam e preservam os valiosos e frágeis testemunhos da vida quotidiana de outrora.
Angélica Cruz expressou a sua satisfação pela partilha cultural proporcionada neste 4.º Seminário da RNCMR. “Estamos perante um novo caminho de investigação, de salvaguarda e de identidade cultural”, afirmou, agradecendo a todos os oradores o seu contributo para a divulgação e conhecimento sobre o folclore e a etnografia do mar, bem como “a participação de quem, no terreno, preserva, mantém, divulga e garante a existência destes valiosos patrimónios culturais ativos, os ranchos ou grupos folclóricos”. Deixou, ainda, agradecimentos ao Comissário Científico Álvaro Campelo e ao Vice-Presidente da Rede Nacional da Cultura dos Mares e dos Rios, José Bastos Saldanha.
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Braga - Actividades divulgam Domus da Escola Velha da Sé

O Município de Braga promove nos dias 28 de Novembro, 5 e 12 de Dezembro no ‘Domus da Escola Velha da Sé’ a actividade ‘Cantar Histórias’.
Esta actividade é direccionada para o público sénior (utente dos Centros de Dia) e vai decorrer a partir das 14h45. O “Cantar Estórias” conta com a participação de António Castanheira e integrará ainda uma visita guiada ao espaço musealizado.
Para o dia 1 de Dezembro, no mesmo local, está agendado o ateliê ‘Mosaicos’. Esta é uma actividade, direccionada para o público em geral, serão abordadas técnicas de execução de um mosaico romano, materializando-se na criação de objectos uteis do dia-a-dia, tais como caixas porta presentes, porta lápis, mealheiros, marcadores de guardanapos ou outros, sempre decorados com motivos de mosaicos romanos.
A participação nestas actividades é gratuita mas carece de marcação prévia junto do pelouro do Património – Gabinete de Arqueologia, através do telefone 253 203 150 ou do e-mail gab.arqueologia@cm-braga.pt

Comemoração do 50 Aniversário do GDC dos Trabalhadores dos ENVC - 30 novembro

Espetáculo do Cinquentenário do GDCT ENVC sofre alterações.
Por motivos de doença, Pedro Caldeira Cabral, infelizmente, não vai poder estar presente neste espetáculo que o GDCTENVC quer que se apresente como emblemático e grandioso. No entanto, esta Coletividade não perdeu tempo e com a anuência da Câmara Municipal, que presta especial apoio a esta iniciativa, contratou Custódio Castelo, um artista do mesmo nível. Custódio Castelo foi distinguido com o prémio Amália Rodrigues para o melhor instrumentista de guitarra portuguesa em 2010. Para além de compositor e professor, este artista foi o mentor da 1ª Licenciatura e Mestrado na Guitarra Portuguesa. Como músico é considerado um indiscutível mestre da guitarra portuguesa na atualidade. Para o musicólogo Rui Vieira Nery, Custódio Castelo “é, sem dúvida, uma das referências indiscutíveis da renovação da guitarra portuguesa, nas últimas duas décadas”. Custódio Castelo estará também presente na tertúlia sobre a guitarra portuguesa, a realizar na sede do GDCTENVC, no dia 29, às 21,30 horas, para a qual também estava prevista a presença de PCC.
1ª Parte - Custódio Castelo
2ª Parte - Fado com a Banda Filarmónica da Associação Musical de Vila Nova de Anha
Maestro: Francisco Lima
Fadistas: Ana Ferreira e Jorge Nande
Francisco Vieira (Guitarra Portuguesa), João Martins (Guitarra Clássica) e Henrique Rabaçal (Baixo Acústico)
Os bilhetes para o concerto estão disponíveis para venda no:
• Teatro Municipal Sá de Miranda:
Segunda a sexta-feira: das 9h00 às 19h00.
Dias de espetáculo: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 22h00.
Sábado e domingos em dias de espetáculos: 2 horas antes.
• Centro Cultural de Viana do Castelo, no dia do espetáculo, entre as 18h00 e as 22h00, se a lotação não estiver esgotada.
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/6 anos
BILHETE: 5€ plateia | bancada

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima Em 2018 – O Clima nos Jardins - 46 propostas

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima – FIJ recebeu 46 propostas, provenientes de onze países, para a edição 2018, subordinada ao tema “O Clima nos Jardins”.
O júri do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima reuniu esta sexta-feira, na Câmara Municipal de Ponte de Lima para avaliar todas as candidaturas e selecionar as onze novas propostas que vão estar expostas na 14ª edição do Festival.
Considerando o tema “O Clima nos Jardins” impulsionador, face às problemáticas atuais, nomeadamente às alterações climáticas, com consequências profundas e transversais a várias áreas da sociedade, Elsa Severino, elemento do júri salientou que as propostas apresentam “ideias originais, interessantes e de grande qualidade.”
O Presidente do júri e principal mentor deste projeto, o Arquiteto Caldeira Cabral assegurou que “A relação entre as propostas e o tema é mais original”.
Apesar da dificuldade em selecionar apenas onze propostas num universo de 46, o júri registou o aumento do número de propostas, salientando a participação de cinco Universidades Europeias: Alemanha, Áustria, Inglaterra, Itália e Roménia. 

As restantes candidaturas são provenientes da Argentina, Espanha, Holanda, Polónia, Sérvia e Portugal.

Município de Ponte de Lima presente na Sportur Galicia, na Expourense, de 17 a 19 de novembro

O Município de Ponte de Lima marca presença na Sportur Galicia, Salon del Deporte y Turismo Activo, em Ourense, Galiza, este fim-de-semana, de 17 a 19 de novembro. Esta feira, que decorre no espaço da Expourense, é essencialmente direcionada para os praticantes e amantes do desporto e da natureza, mas também ao público em geral. Nesta edição da Sportur, o Município de Ponte de Lima pretende divulgar e promover o turismo do concelho nos vários segmentos, mormente o Turismo de Natureza, o Turismo Equestre e o Turismo Náutico, cada vez mais procurados por quem visita Ponte de Lima. O Município convidou as empresas de animação turística a estarem presentes no stand limiano. Passeios a cavalo e de charrete, aulas de equitação e outras atividades equestres, passeios e atividades em bicicleta como downhill ou enduro, descida do Rio Lima de canoa ou kayak, atividades pedestres ou observação da natureza, slide, golfe e ténis são algumas das inúmeras ofertas turísticas que Ponte de Lima tem para oferecer e que irão estar em evidência na edição deste ano da Sportur. Estarão presentes no evento o Centro Equestre do Vale do Lima, o Clube Náutico de Ponte de Lima, a Associação Pé do Negro BTT Aventura, a In Mountain, o Centro Aventura, o Golf de Ponte de Lima e a Time Out Aventura.
Ocupando um espaço com 18 m2, o Município de Ponte de Lima pretende dinamizar a economia da vila mais antiga de Portugal, tirando partido de um nicho de mercado cada vez mais em ascensão no setor do turismo e, simultaneamente, aproveitando para difundir a vasta oferta turística de Ponte de Lima, junto do mercado espanhol, mais concretamente da Galiza, que é cada vez mais um dos grandes consumidores do destino turístico Ponte de Lima.
O Município de Ponte de Lima terá amanhã, sábado dia 18, como convidado o Vice-Campeão Olímpico, Campeão e Vice-campeão Mundial de Canoagem, Fernando Pimenta, atleta do Clube Náutico de Ponte de Lima e o maior embaixador de Ponte de Lima além-fronteiras.

A Sportur Galicia realiza-se durante este fim-de-semana, dias 17 a 19 de novembro, no recinto da Expourense, na Galiza, Espanha.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Jantar de Natal - Hotel Estalagem Zende


Convívios de Natal 2017.
A partir de 01 a 29 de Dezembro (Almoço ou Jantar).
No Hotel Estalagem Zende.
Se desejar pode escolher a data e confirmar.
Preço por pessoa: 20 €

Município de Esposende apela à poupança de água

Em sintonia com a campanha lançada a nível nacional pelo Governo e numa ação concertada com as várias entidades gestoras dos serviços de água - Águas de Portugal, Agência Portuguesa do Ambiente e da Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos, o Município de Esposende, através da Esposende Ambiente, está a desenvolver uma campanha de sensibilização apelando à poupança de água.
Perante as condições climatéricas que tiveram como consequência a redução muito significativa das reservas hídricas que estão na origem dos sistemas de abastecimento de água às populações, a Esposende Ambiente apela a todos os utilizadores do seu sistema de abastecimento de água para assegurar um uso mais eficiente deste bem público essencial.
Sob o lema “Um minuto por dia, vamos fechar a torneira à seca”, a campanha visa consciencializar todos os portugueses de que a água desperdiçada num minuto é suficiente para garantir as necessidades básicas diárias de 1 milhão de pessoas.
Mais informação sobre a seca e conselhos úteis para utilizar a água de forma racional estão disponíveis online, em www.fecheatorneira.pt.
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Esposende promove em Santiago Caminho Português da Costa

Enquanto em Santiago de Compostela se debatiam estratégias para as diferentes rotas do Caminho, em Esposende, cerca de 200 peregrinos, oriundos de diferentes regiões, recebiam a bênção na Igreja Matriz e aprofundavam o seu conhecimento sobre Esposende, no Centro de Informação Turística, antes de se fazerem ao Caminho. É crescente a importância do Caminho Português da Costa: em 2016 representava 1% do total de peregrinos que afluíram a Santiago; este ano adquire um peso de 4%.
O Albergue de São Miguel de Marinhas registava, em outubro, um total de 6.300 dormidas, ou seja, mais 3000 que em período homólogo do ano passado. Mas o número de peregrinos que passa por Esposende é bastante superior, encontrando-se alguns entre os cerca de 47 mil turistas que este ano colheram informação no Centro de Informação Turística.
Reconhecendo a importância crescente do percurso, o Município de Esposende tem investido nesta área, na melhoria de percursos e no reforço da informação disponibilizada, através da sinalética e dos suportes oferecidos no Centro de Informação Turística. Para dar a conhecer o percurso que cruza Esposende, mas também para beneficiar do incremento dos fluxos turísticos que têm ocorrido no litoral norte do país, Esposende marcou presença na Fairway, Fórum do Caminho de Santiago, em conjunto com os nove municípios que desenvolveram o projeto do Caminho da Costa.
Este encontro destinou-se a profissionais, instituições e interessados nas peregrinações ao templo de Santiago de Compostela, tendo-se destacado esta segunda edição, pela grande adesão que tiveram as mesas de debate intersectoriais. Estes espaços de reflexão, nos quais participaram especialistas das diversas áreas de negócio, do mundo empresarial e instituições, fomentou a apresentação de propostas de solução de alguns dos problemas que afetam os diversos percursos do Caminho. Foram proporcionados cerca de 1600 encontros, entre entidades e empresas locais e operadores turísticos, de 15 países diferentes.
De resto, este é um nicho de mercado com grande potencial para Esposende, conforme tem revelado o aparecimento de novos negócios associados ao turismo, como hostels e todo o mercado de restauração que está intimamente associado. O fluxo de peregrinos pode, também, contribuir, a par dos desportos de mar, para atenuar a sazonalidade que vinca a atividade turística em Esposende.
O Caminho Português da Costa pretende relevar o contacto entre terra e mar, desde o Porto, ao longo de 141 quilómetros, até Valença. Neste percurso, os dez municípios envolvidos no projeto, fazem valer a vertente patrimonial e histórica de cada urbe, procurando criar uma identidade, sob o lema, “cada passo, um sentido”.
O Caminho Português da Costa une os municípios do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença, tendo submetido uma candidatura ao programa “Norte 2020” para valorizar este Caminho e os territórios que ele atravessa.
"Neste projeto, devemos destacar todo o trabalho de cooperação que foi desenvolvido pelos dez municípios envolvidos. O objetivo é promover esta rota do Caminho de Santiago, valorizando a Cultura e a História locais”, destaca Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.
Sendo um património imaterial com crescente interesse nacional e internacional, o Caminho de Santiago beneficia, agora, de um programa infraestrutural que permita dignificar e potenciar o seu valor intrínseco e adaptá-lo às condições atualmente exigidas pelos modernos peregrinos.

Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem

Minho Digital 129

Na 1ª página, entre outros títulos, poderão ler a partir das 9 horas:   
O Minho Digital inova esta semana com o espaço de Leilões. A partir de 5 € já pode licitar os primeiros cinco produtos. Licite ou envie os seus produtos para leiloar na próxima semana. Link: www.leilao.minhodigital.com                                                         
1 – A GNR tem feito razia na criminalidade em Monção, Valença, Cerveira e Vila Praia de Âncora. Mas a Justiça não tem ajudado já que se tem limitado a pôr a rapaziada cá fora, não vá ela ficar traumatizada…
2 – O deputado José Manuel Carpinteira pediu ao Governo investimentos na saúde e infraestruturas para o Alto Minho em 2018.
3 – Paredes de Coura vai reunir especialistas em ordenamento florestal e combate aos fogos.
4 – O Município de Arcos de Valdevez prepara-se para devolver aos arcuenses mais de 90 mil €uros do IRS e 115 agregados familiares serão também beneficiados pelo IMI Familiar.
5 – Hoje, Ponte de Lima, vai receber o Bastonário da Ordem dos Advogados que vem dar uma palestra nas ‘Novas Conferências do Casino’.
6 – Isabel Lima, a estilista/designer vianense está en estado de graça. É professora e o IPVC reconheceu-a como ‘Profissional de Excelência’ no 37º aniversário desta Instituição que é uma referência no Ensino Superior.
7 – A Amnistia Internacional traçou o rumo para conseguir 300 mil assinaturas só em Portugal na Maratona das Cartas 2017. O Núcleo de Viana está imparável na mobilização dos seus voluntários!
8 – O nosso Colunista e Escritor João Cerqueira viu uma das suas obras ser finalista no American Book Fest.
9 – O Minho Digital tem sido badalado por boas razões. Depois da TVI, saiba das últimas em que é enaltecida a sua linha editorial!
10 – Na emigração, temos a destacar a coreógrafa vianense Olga Roriz que levou a sua Companhia a Bangkok onde foram elogiadas numa festa de solidariedade que decorreu nos jardins da Embaixada de Portugal. O jornalista José Gomes Martins, nosso Correspondente, mandou-nos a reportagem.
11 – Uma jovem viseense, Marlene Cardoso, foi coroada ‘Miss Ronde Suisse Romande 2017’. Augusto Lopes, jornalista do Minho Digital naquele país, fez a reportagem e ainda entrevistou a nova ‘estrela’ lusa.
12 – A Universidade de Santiago de Compostela debateu o tema da emigração galaico-portuguesa, sendo um dos oradores o nosso Colunista Daniel Bastos.
13 - O Minho Digital criou um novo espaço ‘Empresas’ (www.minhodigital.com/empresas) para que os empresários da região tenham, gratuitamente e através de nós, mais visibilidade. Para registarmos a sua empresa, envie-nos um email para jornalminhodigital@gmail.com
14 - No desporto temos …
- IV Troféu de Dança Desportiva da Eurocidade que vai acontecer em Valença.
- Em Viana faltam pouco mais de uma semana para o V Campeonato Nacional de SNAG Golfe.
- Em Arcos de Valdevez foram apurados 48 alunos do Agrupamento de Escolas para disputar o corta-mato distrital.
- O DKC (Darque Kayak Clube) prepara nova época de canoagem. Os campeões estão a postos e com ‘fome’ de mais medalhas e os mais novos inspiram-se nos seus ídolos!
Saiba estas e outras notícias do Alto Minho. Não paga nada. É só clicar a partir das 9,00 horas!           
www.minhodigital.com

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Semana da Ciência mobiliza escolas e bibliotecas do Concelho

Tim Hunt, Nobel da Medicina, marca presença em Barcelos
O Município de Barcelos e a Rede de Bibliotecas Escolares promovem, entre 20 e 25 de novembro, nas escolas, bibliotecas escolares e Biblioteca Municipal, a Semana Concelhia da Ciência, uma iniciativa que tem como objetivo despertar o interesse dos alunos para a ciência através de dezenas de atividades destinadas aos alunos do 1.º ciclo ao ensino secundário.
Um dos destaques da programação deste ano é a presença dos cientistas Cláudio Sunkel e Tim Hunt – Nobel da Medicina 2001 que, no dia 21 de novembro, às 9h30, promovem uma sessão no auditório da Câmara Municipal de Barcelos. Às 15h30, decorre, na Escola Secundária de Barcelos, uma homenagem póstuma ao professor Oliver Smithies, Nobel da Medicina 2007.
Outra das presenças em destaque nesta semana da ciência é da escritora Ana Fernandes, autora do livro como “Levo-te às Estrelas”, e do astrofísico Paulo Maurício de Carvalho, que vão estar nas Escolas Secundárias de Barcelinhos e Alcaides de Faria, no dia 23, entre as 10h00 e as 15h00.
Durante toda a semana, nas diversas escolas do concelho, vão decorrer diversas palestras, nos estabelecimentos de ensino com a participação de Nuno Castro, Ana Paula Esteves, Alice Dias, Mário Rui Pereira e Manuel Filipe Costa. Realizar-se-ão ainda oficinas, sessões de poesia, sessões de cinema, jogos educativos, exposições e experiências científicas.
A Semana da Ciência encerra, no dia 25, com a realização da oficina “Skill Robotics”, com Carlos Sousa (All Aboard - Learn Robotics), das 10 às 12h00, na Biblioteca Municipal, para famílias com crianças entre os 9 e os 12 anos, sendo necessário para o efeito proceder a inscrições prévias através do email: bibliotecaanimacao@cm-barcelos.pt.
O Dia Nacional da Cultura Científica, assinala-se a 24 de novembro, em homenagem a Rómulo de Carvalho, professor, metodólogo, investigador, e autor de manuais escolares, de livros de divulgação científica e de poesia, estes últimos sob o pseudónimo de António Gedeão.
Todo o programa poderá ser consultado na Agenda Barcelos e no site http://redebibliotecas.cm-barcelos.pt/

Município de Barcelos e artesã Júlia Ramalho na corrida ao Prémio Nacional do Artesanato 2017

O Município de Barcelos e a artesã barcelense Júlia Ramalho foram selecionados para a fase final do concurso “Prémio Nacional do Artesanato 2017”, promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).
Neste concurso, que visa incentivar a produção artesanal, distinguindo os artesãos portugueses, bem como as entidades que se destacam no trabalho desenvolvido na área do Artesanato, Júlia Ramalho está a concorrer  para a categoria “Grande Prémio Carreira” e o Município de Barcelos para o “Prémio Promoção para Entidades Públicas”.
O Prémio Nacional do Artesanato integra o Programa de Promoção das Artes e Ofícios criado pelo Decreto-Lei n.º 122/2015, de 30 de junho, que define um conjunto diversificado de incentivos às atividades artesanais, abrangendo, nomeadamente, apoios à valorização de produções e de artesãos que se afirmem pela excelência dos resultados alcançados.
A votação é online e decorre de 15 a 25 de novembro,  através do link https://certvote.com/mballot/262110/registration .
Concluída esta fase da votação via Internet, o júri do concurso procederá à eleição da candidatura vencedora em cada uma das categorias. O resultado final, e a correspondente entrega dos prémios, será conhecido em cerimónia pública e solene cuja data e local serão oportunamente divulgados.
As categorias a concurso são Grande Prémio Carreira, Prémio Inovação, Prémio Empreendedorismo Novos Talentos, Prémio Investigação, Prémio Promoção para Entidades Privadas e Prémio Promoção para Entidades Públicas.

Apresentação do projeto Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta 2017/2018 Clara Penha – Casa dos Sabores 22 de novembro – 15 horas

O Município de Ponte de Lima lança mais uma vez o desafio, ao contrariar a tendência da época baixa de promover treze eventos, considerados de grande visibilidade turística.
Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta 2017/2018 arranca no último fim-de-semana de novembro e prolonga-se até maio.
Este plano tem-se provado uma indubitável mais-valia, que cruza o campo económico, ao social, dinamizando o tecido empresarial do concelho nos seus vários setores. Em paralelo, o plano ramifica-se em prol da promoção da qualidade gastronómica e da prestação de um serviço de excelência.
Assumido como um compromisso do Município para com as comunidades e entidades locais, cujas sinergias geram um fator de atratividade turística robusto, que não age só na captação, mas na fidelização dos seus visitantes, este conjunto de eventos visa a melhoria quantitativa e qualitativa de atividades complementares associadas a cada evento.
Dirigido aos agentes locais e aos empresários do setor turístico hoteleiro e da restauração, o projeto potencia os recursos endógenos como forma de tornar este território num espaço ideal para continuar a alavancar a economia local e o turismo em época baixa.
Aposta-se na Gastronomia de Ponte de Lima, aliando-a a um diversificado programa de animação. Procura-se valorizar o produto “Gastronomia”, de uma forma explícita, e afirmar a gastronomia de Ponte de Lima como uma experiência gastronómica impar e de excelência, reforçando este destino como um dos maiores polos do turismo gastronómico de Portugal.

Em Época Baixa, Ponte de Lima em Alta 2017/2018, será apresentado publicamente na próxima quarta-feira, 22 de novembro, às 15 horas, na Clara Penha – Casa dos Sabores.

PASSOS DE MEMÓRIA - Trilho das Quintas (PR26) - Vila de Punhe - 16 de dezembro 2017

Dia 16 de dezembro, realiza-se mais um percurso “Passos de Memória”, com a designação de Trilho das Quintas (PR26), integrado na Rede Municipal de Percursos Pedestres do Município. A Rede Municipal de Percursos Pedestres de Viana do Castelo é mais do que uma ementa de trilhos de mar, rio e de montanha. Pé ante pé, leva o caminhante ao encontro de si mesmo, através da relação com a natureza e com as idiossincrasias das comunidades locais.
O Trilho das Quintas situa-se em Vila de Punhe, concelho de Viana do Castelo e revela a riqueza paisagística, ecológica e cultural desta freguesia.
Pontos de interesse: Casa da Torre das Neves, Parque do Bonfim, Quinta Sª do Carmo, Calvário de Arques, Quinta do Bonfim, Fachada da Casa Espina Velasco, Quinta do Monte, Quinta da Bouça,  D’Arques, Quinta da Portela, Quinta do Pereira, Quinta do Cruzeiro, Rio do Lavadouro, Quinta do Sardão, Moinho do Inácio, Lavadouro Boucinhas, Quinta Matias Santos, Quinta de Santo António, Casa dos Arrães, Mesa dos 3 Abades e Cruzeiro do Senhor da Saúde.
Informações adicionais sobre o Trilho:
Caminhada “Passos de Memória” -  PR 26 - Trilho das Quintas
Localização: Vila de Punhe
Distância: 8.6 Km
Duração: 3 h
Grau de Dificuldade: Fácil
Âmbito do Percurso: paisagístico/ ecológico/ cultural
Ponto de Partida/ Chegada: Largo das Neves, Vila de Punhe (41º 39’ 09.43’’ N, 8º 43’ 11.09’’ W)
Hora: 9h00
Entidade Promotora: Câmara Municipal de Viana do Castelo / Junta de Freguesia de Vila de Punhe
Colaboração: Live Out Life, Lda.
Inscrições limitadas.
A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do preenchimento de um formulário disponível online através do link: http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/passos-de-memoria-inscricao
O formulário de inscrição encontra-se disponível no referido link a partir do dia 7 de dezembro (quinta-feira), às 13h00.
Dados a indicar no formulário de inscrição:
Nome completo
Data de nascimento
Número de Identificação Fiscal (NIF)
Concelho de residência
Telemóvel
E-mail
Mais informações através do telefone: 258 809 350 ou do e-mail: sturismo@cm-viana-castelo.pt
Consultar aqui Plano de Percursos 2017
Os percursos, que são um excelente modo de conhecer o património cultural e natural do município, além de promover o exercício físico, permitirão conhecer locais com paisagens deslumbrantes. Use sempre equipamento de acordo com a estação do ano, como impermeável, chapéu, calçado e vestuário adequado. Privilegie a água e a fruta nos seus mantimentos.
Caminhe connosco por estes passos de memória …

O escritor e jornalista vem a Caminha, sábado, dia 18, pelas 17H00 “À CONVERSA COM … JÚLIO MAGALHÃES” NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE CAMINHA

Júlio Magalhães é o próximo convidado de “À conversa com…”, uma iniciativa inserida no ‘Caminho da Leitura: Ciclo de Conversas’, no âmbito da candidatura da valorização dos Caminhos de Santiago que o Município está a desenvolver. “À conversa com…Júlio Magalhães” vai decorrer sábado, dia 18 de novembro, pelas 17H00, na Biblioteca Municipal de Caminha.
O Ciclo de Conversas já trouxe à Biblioteca de Caminha Richard Zimler, Joel Cleto, Ana Saldanha e Isabel Pires de Lima. Sábado, dia 18, o convidado é Júlio Magalhães “um dos rostos mais conhecidos do jornalismo português. Ex-diretor de informação da TVI, editor e pivot, é atualmente diretor-geral do Porto Canal. Nascido no Porto a 7 de fevereiro de 1963, foi para Angola com sete meses, tendo vivido um ano em Luanda e doze em Sá da Bandeira (Lubango). Em 1975 regressou para Portugal, mais precisamente, para a cidade do Porto. Aos dezasseis anos, iniciou a sua carreira como colaborador de O Comércio do Porto na área do desporto. Dois anos mais tarde integrava os quadros do mesmo jornal. Trabalhou ainda no Jornal Europeu, no semanário O Liberal, na Rádio Nova e, em 1990, estreou-se na RTP onde, para além de jornalista e repórter, apresentou o programa da manhã e o Jornal da Tarde!”.
Júlio Magalhães vai trazer “À conversa com” o seu livro ‘Não nos roubarão a esperança’, um romance passado entre Portugal e Espanha. Sobre o livro escreve-se: “poderá o amor nascer em tempo de guerra? No Portugal de Salazar e nos tempos conturbados da guerra civil espanhola, Miguel Oliveira, voluntário português ao serviço das tropas nacionalistas de Franco, é feito prisioneiro pelos republicanos, depois de o seu avião ter caído nos arredores de Barcelona. Um feliz golpe de sorte salva-o de um julgamento sumário e de uma morte certa por fuzilamento. Será trocado por um oficial republicano, perto de Madrid. Miguel inicia uma longa viagem de automóvel que o vai levar de Barcelona a Madrid num território pejado de perigos. Será durante essa intensa viagem que ele conhecerá e se apaixonará por Dolores, a jovem republicana responsável por levá-lo à capital espanhola. Outrora uma defensora ardente da República, Dolores está nos finais da guerra, cansada de ver tanta morte e destruição. Para sua grande surpresa e sem nunca abandonar os seus ideais, a jovem republicana encontrará em Miguel um bom confidente e até um protetor. Tendo como pano de fundo a violenta paisagem desenhada pela guerra civil, Não nos roubarão a esperança, narra o nascimento de um grande amor que terá de provar ser mais forte do que o ódio.”.

Esta ação carece de inscrição obrigatória. Assim, os interessados deverão proceder à respetiva inscrição para cultura@cm-caminha.pt

TUB retomam circulação na Rua Nova de Santa Cruz

A partir da próxima Segunda-feira, dia 20 de Novembro.
A partir da próxima Segunda-feira, dia 20 de Novembro, será reposta a circulação dos autocarros dos Transportes Urbanos de Braga (TUB) na Rua Nova de Santa Cruz, artéria que nos últimos meses tem sido alvo de requalificação.
A reposição da circulação decorrerá no sentido Cidade/Periferia, sendo que no sentido inverso (Periferia/Cidade), os autocarros continuarão a realizar o trajecto pela Avenida João Paulo II. Esta reposição tem implicação nas seguintes carreiras: 7, 24, 31, 40, 41, 66, 907, 943.
Com um investimento de 458 mil euros, a reabilitação da Rua Nova de Santa Cruz e artérias adjacentes tem como principal foco a melhoria da circulação nesta zona, essencial à relação entre a Cidade e a Universidade do Minho (Campus de Gualtar).
A partir da próxima semana, irá proceder-se à colocação de dissuasores no limite dos passeios, à colocação de floreiras, plantação de árvores e arbustos e à instalação de bancos de jardim, estimando-se que a obra esteja concluída até ao final do presente ano.
Recorde-se que esta intervenção implicou a repavimentação integral da via, a renovação da rede pública de águas pluviais e a renovação do coberto arbóreo existente, bem como a criação de mais coberto em novas áreas. O trânsito automóvel fica separado do estacionamento, da circulação de peões e da ciclovia através de revestimentos diferentes.
A Rua da Fábrica foi igualmente objecto de intervenção de reabilitação e ampliação, através da redefinição das condições de estacionamento automóvel, novas larguras de passeios e melhoramento de espaços fronteiros a alguns comércios de restauração e bebidas existentes no local.
Na Rua da Fábrica do Pêlo também se procedeu à reabilitação dos pavimentos e redefinição dos espaços fronteiros ao edifício de equipamento infantil existente no local, de modo a melhorar as paragens pontuais frente ao referido edifício.

Braga celebra Convenção dos Direitos da Criança com ‘missão pijama’

O Município de Braga e a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (BLCS) realizam no próximo dia 20 de Novembro um conjunto de iniciativas que visam assinalar o Dia Nacional do Pijama e o Dia Universal dos Direitos das Crianças, uma jornada educativa e solidária feita por crianças que ajudam outras crianças.
Assim, o programa inclui a realização de duas actividades destinadas às escolas, nomeadamente uma Hora do Conto destinada a crianças dos 5 aos 8 anos (10h00) e uma oficina de poesia e expressão plástica (14h30) vocacionada para crianças dos 8 aos 12 anos.
À noite, pelas 21h00, as famílias são convidadas a participar na acção ‘Crescer em Família – Pijamas com História’. Para esta acção as inscrições são limitadas e têm o valor de 2,5 euros por participante, sendo que a receita reverte a favor da Associação Mundos de Vida. As inscrições para estas actividades devem ser feitas presencialmente na BLCS, através de telefone (253 205 977) ou por correio electrónico (marcacoes@blcs.pt).
A par destas actividades, o Município de Braga desafia as escolas e as instituições de solidariedade social do Concelho a assinalar o Dia do Pijama e, assim, sensibilizar todas as pessoas para um dos direitos presentes na Convenção dos Direitos da Criança – toda a criança tem direito a crescer numa família.
A 20 de Novembro o Mundo comemora o Dia Universal dos Direitos das Crianças, celebrando esse mesmo dia do ano de 1989, em que a Assembleia Geral das Nações Unidas adoptou a Convenção sobre os Direitos da Criança. Este é um documento que define e compromete todos os países a defender e promover os direitos de todas as crianças. É também este documento que norteia e regula o Programa das Cidades Amigas das Crianças, ao qual o Município de Braga se candidatou em 2016. Face a tal desiderato, consideramos pertinente que o Município de Braga desenvolva acções/actividades com o objectivo de assinalar e sensibilizar os diversos intervenientes para esta data tão importante.

Exposição coletiva “Presépio - Uma Tradição, Várias Interpretações”

São mais de duzentos os presépios de artesãos barcelenses que estarão expostos de 17 de novembro a 6 de janeiro, na Torre Medieval e no Posto de Turismo, e de 6 de dezembro a 6 de janeiro, na Sala Gótica dos Paços do Concelho, numa iniciativa da Câmara Municipal de Barcelos que visa mostrar a riqueza do artesanato local e a preponderância desta temática religiosa no imaginário sociocultural da região. Esta exposição coletiva “Presépio - Uma Tradição, Várias Interpretações” abrange todas as artes e ofícios do concelho de Barcelos.
O presépio é um dos temas mais trabalhados no figurado de Barcelos e é, também, dos mais procurados, não só pela variedade e tipologia das representações, mas também pelo valor simbólico que tem para as comunidades locais, onde o Natal continua a ser uma das celebrações mais importantes do calendário religioso e cultural anual.
Artesãos como Rosa Ramalho, Rosa Côta, Mistério, Ana Baraça, Maria Sineta, e tantos outros, notabilizaram esta produção no contexto da arte popular, abrindo novos caminhos para uma perceção mais alargada do figurado barcelense, que é um dos poucos produtos artesanais certificados em Portugal.
Num contexto de Cidade Criativa da UNESCO, esta exposição espelha o manancial cultural e criativo dos artesãos barcelenses.

PRELÚDIO: A MULHER SELVAGEM – TEATRO DA DIDASCÁLIA 17 de Novembro – 21h30 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

A programação do Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, que se pretende diversificada para fidelizar os distintos públicos, regressa ao teatro na próxima sexta-feira, 17 de Novembro, às 21h30, com o espectáculo Prelúdio: A Mulher Selvagem, pelo Teatro da Didascália.
Prelúdio: subs. masc.; ato ou exercício preliminar; peça que serve de introdução a uma obra musical; o que vem antes; aquilo que anuncia, que prevê; INDÍCIO, PRENÚNCIO, SINAL.
Prelúdio é um grito interior, visceral mesmo, que aponta directamente à natureza selvagem das mulheres.
A peça é uma performance poética que nos revela um emaranhado de simbolismos, de arquétipos, reacendendo no nosso inconsciente a crença no poder intuitivo e sobrenatural das mulheres, intimamente ligado à natureza e aos ciclos de morte e renovação.
Reprimido por todo um conjunto de convenções sociais, religiosas e por uma sociedade dominada pelo homem, o ser selvagem primitivo das mulheres é, nesta peça, libertado na forma de um poema cantado e contado, uma espécie de grito melódico onde ecoam os instintos mais profundos da natureza feminina.
A bela e sensível composição musical, aliada à narração oral, enlaça as histórias da peça e toca o nosso íntimo. Ao ouvi-la, somos como que abalados por um turbilhão de imagens e emoções guardadas na voz de quem a canta e conta, e no íntimo de quem a escuta. Esta é a chave para transportar o público numa viagem sensitiva, quase hipnótica, rumo às profundezas da memória emocional de cada espectado.
Um espectáculo entretecido com fios colhidos na memória colectiva, tendo a tradição oral como fonte primordial dos materiais para esta construção: arquétipos, símbolos, rituais - a essência humana dita e retornada.
“Prelúdio” é uma viagem profundamente emocional. Um exercício de renovação e de recuperação da mulher selvagem que existe dentro de cada um de nós.
Mesmo dos homens.
Encenação: Bruno Martins | Interpretação: Catarina Gomes, Cláudia Berkeley, Daniela Marques | Pesquisa e Apoio Dramatúrgico / Técnicas de Narração Oral: Patrícia Amaral | Composição e Direcção Musical: Rui Souza | Cenografia e Figurinos: Sandra Neves | Desenho de Luz: Valter Alves | Confecção de Figurinos: Joaquim Azevedo | Consultoria Científica: José Joaquim Dias Marques, Paulo Correia | Produção: Ludmila Teixeira | Coprodução: Teatro da Didascália / Casa das Artes de V. N. de Famalicão / Centro Cultural Vila Flor | Estrutura financiada por: Direcção Geral das Artes / Secretaria de Estado da Cultura | Duração aprox.: 60 min. | Classificação Etária: M/12 | Agradecimentos: Maria de Lurdes Martins; CEAO (Centro de Estudos Ataíde de Oliveira - Universidade do Algarve), Kiara Maria; Maria do Carmo

Bilhetes à venda (3,00€) e mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima Novaterra – Descobrindo um Novo Mundo - O mais votado em 2017

O Jardim da autoria do paisagista espanhol José Souto, foi o mais votado na edição 2017 do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, que encerrou no passado dia 31 de outubro.
O autor criou uma caravela alusiva ao tema O Jardim das Descobertas, a qual apelidou Novaterra – Descobrindo um Novo Mundo, e que suscitou o interesse e a curiosidade dos visitantes recolhendo a preferência do público, o que lhe permite continuar em exposição na edição 2018.
O jardim Novaterra – reportava-nos para o Brasil de 1500. “Na era dos descobrimentos das novas rotas navais para o comércio, uma caravela portuguesa chega a uma praia brasileira, no local onde mais tarde se fundaria uma colónia portuguesa.
Graças a momentos como este, muitas plantas autóctones da América chegaram à Europa, proporcionando novos alimentos, como o milho maiz, os tomates, os pimentos, as batatas, ananás, maracujá, abacate, cacau…, plantas que darão novas fibras têxteis, como o algodão, látex…, especiarias, como a baunilha…
Novaterra representa um circuito de encontro ao visitante, o qual tem o seu início ao subir a uma representação em madeira, muito básica, de uma caravela por­tuguesa, permitindo a observação dos tesouros vegetais que se encontram nos barris e terminando com a descoberta de uma minúscula praia tropical em pleno Festival Internacional de Jardins.
(..)
Genericamente, tratou-se de criar uma paisagem de costa caribenha utilizando elementos vegetais próprios do lugar, combinados com água e areia, local onde uma caravela portuguesa teria carregado plantas hortícolas para trazer para a Europa em 1500.
Os recursos paisagísticos a que se recorreu para a construção do projeto são a água, a vegetação de costa, as plantas hortícolas, a madeira no barco e pas­sadiços e inertes.
O objetivo é efetuar como que um regresso ao passado, uma viagem no tempo a um momento histórico e a um local geograficamente muito distante.”
A segunda preferência do público recaiu no jardim A Globalização das Plantas, da autoria da Engenheira Agrícola, Alexandra Campos Teixeira e do Arquiteto, Luís Sá e Melo, da Casa de Saúde S. José, de Barcelos.
Na senda dos Descobrimentos o Jardim A Globalização das Plantas baseou-se “na permuta cultural que as plantas trouxe­ram durante as Descobertas, permitindo conhecer outros continentes e assim aproximar povos e culturas até então desconhecidos, intensificar as relações comerciais, estabelecer acordos diplomáticos e de parceria, criar novas rotas através dos oceanos, facilitando a mobilidade de pessoas e bens (..)”
Quanto ao projeto Festival de Jardins Escolinhas, nesta 3ª edição, a votação do público determinou como o mais votado o jardim “À Descoberta de Novas Terras”, da autoria dos alunos da turma 4 da Escola Básica da Gandra.
A Escola Básica da Gandra tem participado neste evento desde o seu arranque, procurando relacionar os temas com tradições, monumentos, festividades ou outros aspetos relacionados com cada uma das freguesias de origem dos alunos que integram a escola.
Na presente edição, elegeram o tema “Descobrimentos”, “como forma de homenagear a freguesia de Santa Cruz do Lima, cujo nome nos reporta para os descobrimentos marítimos, nomeadamente à Terra de Santa Cruz, descoberta por Pedro Alvares Cabral, em 22 de abril de 1500.
A época dos descobrimentos foi um importante motor para o início da modernidade, estimulando a pesquisa científica e intelectual e marcando a passagem do feudalismo da Idade Média para a Idade Moderna. (..)
O nosso jardim pretende simbolizar o encontro dos portugueses com os indígenas, que os receberam de forma pacífica, estranhando, no entanto, o seu aspeto físico, bem como as evidentes diferenças ao nível dos hábitos, cultura e religião. É composto por uma caravela, símbolo das treze caravelas que navegaram pelos oceanos e uma palmeira, representando Pindorama, a “Terra das Palmeiras”, assim denominada pelos indígenas.
A expansão do cristianismo, uma das motivações para as viagens marítimas à descoberta de novas terras, está representada na cruz, de pau-brasil, colocada pelos jesuítas pouco depois da sua chegada, junto ao altar onde celebraram a primeira missa.
O índio representa todos os indígenas que viram chegar as caravelas e Pedro Alvares Cabral, junto dele, representa os marinheiros portugueses que, pela primeira vez, se aproximaram e descobriram um novo território, que mais tarde veio a chamar-se Brasil.”
O período de receção de candidaturas para a edição 2018, subordinada ao tema “O Clima nos Jardins”, encerra hoje, 15 de novembro.
Para mais informações consulte: www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt ou através do email: festivaldejardins@cm-pontedelima.pt.

“A Criança Exposta à Violência Doméstica: Que implicações?” Seminário promovido pela CPCJ – Ponte de Lima

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens - CPCJ com o apoio do Município de Ponte de Lima, promove no dia 21 de novembro um seminário subordinado ao tema “A Criança Exposta à Violência Doméstica: Que Implicações?”. 
Integrado no plano de Ação da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Ponte de Lima o seminário vai decorrer no Auditório Rio Lima, sendo dirigido a todos os profissionais e/ou estudantes nas áreas das Ciências Sociais, Saúde, Educação, Direito, Forças de Segurança e à comunidade em geral.
O Seminário está dividido em três conferências:
Conferência 1: Perícias forenses no âmbito da violência doméstica (Dr. Agostinho Santos, Diretor do Serviço de Clínica e Patologia Forense do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses – Delegação Norte);
Conferência 2: A exposição à violência doméstica como forma de mau trato (Dr.ª Margarida Matias, Psicóloga e Perita Forense do Gabinete de Estudos e Atendimento a Agressores e Vítimas -Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto);
Conferência 3: A articulação entre as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens e outras entidades envolvidas na proteção da criança (Cabo Eva, Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas de Viana do Castelo / Subcomissário Jerónimo Sousa, PSP de Ponte de Lima; Dr.ª Sónia Carvalho, Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais da Delegação Regional Norte – Equipa Minho Lima; Dr.ª Tânia Carvalho, Psicóloga do Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica – Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora). 
O Seminário tem entrada gratuita mas inscrição obrigatória.
Para efetuar a inscrição consulte através de seguinte link:

Município de Ponte de Lima apresenta livro de fotografia de Luís Carvalhido

A obra “O fumo dos dias”, da autoria de Luís Carvalhido, vai ser apresentada no próximo dia 18 de novembro, pelas 15h00, no Auditório da Biblioteca Municipal de Ponte de Lima. Trata-se de um livro de génese fotográfica que procura conciliar a criatividade das imagens com o interesse etnográfico resultante do trabalho desenvolvido junto de uma comunidade cigana de Fornelos, freguesia de Barcelos, concelho onde Luís Carvalhido, de origem vianense, reside há largos anos.
Além das fotos - selecionadas a partir de um conjunto tirado ao longo de oito meses de observação participante -, a obra disponibiliza diversas contribuições textuais de especialistas em áreas distintas de atuação que quiseram associar-se a um projeto de valor social e antropológico.
A apresentação de “O fumo dos dias” será da responsabilidade de Álvaro Campelo - professor associado da Universidade Fernando Pessoa e investigador no campo da antropologia social e cultural -, numa sessão que beneficiará igualmente da participação de Victor Pinho – diretor da Biblioteca Municipal de Barcelos que evocará o essencial da vida e obra do autor -, do declamador Armindo Cerqueira – que lerá dois trechos do livro -, e de Victor Roriz – fotógrafo vianense que se debruçará sobre as imagens que compõem o volume.
Marque presença na sessão de lançamento da obra de Luís Carvalhido e assista também à atuação do grupo musical “Raízes”.

Esperamos por si!

Novos projetos vão prolongar o espírito da iniciativa - Programa “Arqueologia à Noite” prestou grande contributo na divulgação do património do concelho

Chegou ao fim o programa Arqueologia à Noite, uma atividade promovida pelo Município de Barcelos e que contou ao longo dos últimos dois anos com cerca de 800 participantes.
Na última sessão, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, os intervenientes tiveram a oportunidade de interpretar e explorar o património local e descobrir a história dos monumentos e dos sítios do passado de Barcelos, através do manuseamento de diferentes tipos de materiais arqueológicos, na sua maioria utensílios com o mesmo tipo de função, mas com milhares de anos de intervalo entre eles.
Os participantes, munidos de luvas, puderam experimentar materiais do Paleolítico, caso dos seixos talhados e dos bifaces, ou os utensílios do Neolítico, como por exemplo os machados de pedra polida e as pontas de seta e, ainda, alguns artefactos da Idade do Bronze. Puderam, também, manusear os pesos de tear e fragmentos de telha produzidos durante a dominação Romana.
O programa Arqueologia à Noite iniciou-se em setembro de 2015 e registou um total de 16 sessões com a visita a uma dúzia de sítios arqueológicos e monumentos classificados existentes no concelho.
As atividades passaram pelas gravuras do Monte de São Gonçalo, pelo Mosteiro de Banho, pelas gravuras rupestres de Remelhe, pela Igreja de Santa Maria de Abade de Neiva, pelo Balneário Castrejo de Galegos, pela Igreja e Convento de Vilar de Frades, pelo centro histórico medieval de Barcelos, pelo Mosteiro de Palme, pelo Paço dos Condes de Barcelos e ainda pelo edifício da Câmara Municipal, tendo-se repetido a visita à estação arqueológica do Castelo de Faria e às gravuras da Laje dos Sinais. As visitas foram sempre gratuitas e abertas ao público, tendo-se registado uma média de 50 participantes em cada sessão.
Este programa de visitas noturnas chega agora ao fim para dar lugar a um projeto de divulgação do passado de Barcelos através de outras vias, mas sempre com o objetivo de informar e formar o  público para o património do concelho.

DESTAQUES CMAR VIANA DO CASTELO - IV SEMANA DO MAR

Município de Ponte de Lima lança quarta conferência de tributo a António Feijó

O Município de Ponte de Lima promove a quarta conferência de homenagem a António Feijó – figura elevada das letras ponte-limenses – no próximo dia 17 de novembro, pelas 19h00, no Auditório da Biblioteca Municipal. Orientada por João Pimenta, a palestra intitulada “Malefícios da doença na poética de António Feijó” insere-se num ciclo de cinco sessões evocativas do primeiro centenário da morte do autor de “Sol de Inverno” que pretende dar a conhecer as diferentes facetas da obra feijosiana.

À sessão de 17 de novembro segue-se “Ainda os dois «minhotos, diplomatas e amigos»: (mais correspondência entre António Feijó e o 2.º Visconde de Pindela): da guerrilha portuguesa e da Europa da Grande Guerra”, conferência a cargo de João Afonso Machado que, agendada para 7 de dezembro, encerra o programa de tributo a uma das personalidades mais proeminentes da literatura local.

I ENCONTRO DE MÚSICA MEDIEVAL DE PONTE DE LIMA “CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO” “NA ROTA DO PEREGRINO” 19 a 22 de Dezembro de 2017

Julho de 2017 marcou a 6.ª edição do prestigiado “Curso Internacional de Interpretación de Musica Medieval” em Besalú, Barcelona, um dos cursos referenciais na Europa no âmbito da reconstrução e interpretação da música europeia dos séculos XI, XII e XIII, dirigidos pelo Prof. Doutor Maurício Molina e que reuniu mais de 40 especialistas em música e musicologia medieval de todo o mundo.
Julho de 2017 marcou também a estreia, em Ponte de Lima, do laboratório de música antiga Ensemble Med, a propósito do “Festival Percursos da Música” promovido pelo Município de Ponte de Lima/Teatro Diogo Bernardes, com o programa “Diálogo Interculturas no Mediterrâneo Medieval”.
De Besalú para Ponte de Lima, surge assim o I Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima “Caminho Português de Santiago”, uma residência artística que se prevê com periodicidade anual, única em todo o país, dinamizando assim, de forma inovadora, um dos ramos da música historicamente informada: a música medieval.
O evento terá lugar entre 19 e 22 de Dezembro de 2017, em Ponte de Lima e reunirá 11 músicos e musicologistas profissionais, oriundos de diversos países, sob direcção artística do Prof. Doutor Maurício Molina (City University of New York) e sob direcção geral de Daniela Tomaz (Ensemble Med).
Os músicos utilizarão instrumentos do período, trabalharão com a afinação medieval apropriada e cantarão em linha com as orientações da pronunciação deste período.
O resultado será um concerto único, no dia 22 de Dezembro, pelas 21h30, na medieval Igreja Matriz de Ponte de Lima, para celebrar o período da Natividade.
O I Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima "Caminho Português de Santiago" é um projecto artístico pioneiro em Portugal, que procura impulsionar o tecido artístico nacional em parceria com o tecido artístico transnacional, através da criação de um Encontro Anual para o trabalho de reconstrução musical do repertório medieval, de incidência ibérica. Tem como duplo objectivo a dinamização do património intangível constituído pelas fontes musicais medievais e do património tangível que, neste caso, é o cenário da formosa Igreja Matriz de Ponte de Lima, de raiz românica.
O tema desta que se espera seja a primeira de muitas edições, que lhe dá o nome, “Na Rota do Peregrino” / Encontro(s) de Música Medieval, associa-se ao estudo e reconstrução das canções e danças interpretadas pelos peregrinos no período medieval, que constituíam uma importante fonte de actividade musical entre os séculos XI e XIV, numa celebração das rotas de peregrinação europeias, desde Jerusalém, Roma, Conques, Salas, Limoges, Montserrat, Canterbury e particularmente Santiago de Compostela, da qual Ponte de Lima sempre fez parte.
Músicos participantes no I Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima “Caminho Português de Santiago” – “Na Rota do Peregrino” / Encontro(s) de Música Medieval:
Maurício Molina – Direcção Artística
Daniela Tomaz – Direcção Geral
Carlos Meireles, Lucía Martín-Maestro Verbo, Yenisey Gomez – Canto
Isabella Shaw – Canto e Harpa Medieval
Ana Villamayor – Harpa Medieval
Maria de Mingo Carranza – Cítola Medieval
Jakub Michl – Fídula Medieval
Carme Juncadella – Organetto
Daniela Tomaz – Flautas e Percussão Medieval
Josafat Larios – Percussão Medieval
Projecto promovido pelo Município de Ponte de Lima em parceria com O Corvo e a Raposa | Associação Cultural, com produção do Teatro Diogo Bernardes e apoiado pela Direcção Regional de Cultura do Norte e pelo Conselho Paroquial de Ponte de Lima para os Assuntos Económicos.

CONCERTO DE PIANO DE LUIS PIPA - 17 de novembro - 21h30 - Templo - Monumento de Santa Luzia

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Braga - Museu da Imagem promove ciclo de cinema

O Museu da Imagem apresenta, de 18 de Novembro a 9 de Dezembro, o Ciclo de Cinema Isabel Ruth inserido na exposição ‘Persona’, de João Vilhena, que está patente ao público naquele espaço museológico de Braga.
As sessões de visionamento irão decorrer aos Sábados, às 16h30. A entrada é livre, mas sujeita à lotação da sala. 
CICLO DE CINEMA ISABEL RUTH
18 NOV | ‘Mudar de Vida de Paulo Rocha’ (1966)
25 NOV | ‘Pax de Eduardo Guedes’ (1994)
2 DEZ | ‘Cinema de Fernando Lopes’; ‘Erros Meus de Jorge Cramez’ (2000); ‘Shadow de Emanuel Loff’
9 DEZ | ‘Se eu fosse ladrão, roubava’, de Paulo Rocha (2012)

Festival de Teatro de Viana do Castelo até sábado no Sá de Miranda

O Festival de Teatro de Viana do Castelo começou na passada sexta-feira e mantém-se no Teatro Municipal Sá de Miranda até sábado, dia 18 de novembro.
Hoje, terça-feira, pelas 18h30, o Teatro da Didascália sobe ao palco com “Guarda Mundos”, uma peça dedicada ao público infanto-juvenil, com encenação de Bruno Martins. Amanhã, quarta-feira, é “Auto da Índia”, da Krisálida, com encenação de Nuno J. Loureiro, que se apresenta pelas 21h30. Na quinta-feira, também às 21h30, o espetáculo “13”, dos Peripécia Teatro, numa criação de Ángel Frágua, Noelia Domínguez e Sérgio Agostinho. Na sexta, no mesmo horário, apresentam-se “As Criadas”, co-criação da Companhia de Teatro de Braga e da Seiva Trupe, com encenação de Rui Madeira. Finalmente, no sábado, o espetáculo “Subterrâneo”, pelo Ao Cabo Teatro, com direção de Luís Araújo e interpretação de Nuno Cardoso encerra a programação principal do Festival de Teatro de Viana do Castelo.    
Dedicado ao tema da inclusão e acessibilidade, o Festival de Teatro de Viana do Castelo disponibiliza gratuitamente 4 autocarros que percorrem rotas de ida e volta para os espetáculos, mediante marcação prévia de lugar com o Teatro do Noroeste – CDV, ligando os dez concelhos do Alto Minho, as 27 freguesias e uniões de freguesia de Viana do Castelo e as cidades de Porto, Esposende, Póvoa de Varzim e Vila do Conde, ao ponto central do festival: o Teatro Municipal Sá de Miranda.
Todos os espetáculos do Festival de Teatro de Viana do Castelo contam também com iniciativas como o Gestu - Tradução em Língua Gestual Portuguesa, o Ver Com as Mãos -Reconhecimento de Cenário para espetadores cegos e com baixa visão e o Digestivo - Conversas Pós-Espetáculo entre atores, encenadores e público. Há ainda animação de rua todos os dias, numa programação paralela, também ela de caráter educativo e inclusivo, que junta os mais de 30 parceiros institucionais do Festival de Teatro de Viana do Castelo, entre escolas, IPSS e associações culturais. 
Os bilhetes avulso para cada espetáculo têm preços compreendidos entre os 4 e os 10 euros e a reserva deve ser feita através do e-mail tmsm@cm-viana-castelo.pt.
Todas as informações detalhadas relativas ao Festival de Teatro de Viana do Castelo podem ser encontradas em www.centrodramaticodeviana.com.

Grande Noite de Fim de Ano no Hotel Estalagem Zende - Esposende

Esposende apresenta plataforma do Observatório Marinho

No próximo dia 16 de novembro, dia Nacional do Mar, o Município de Esposende irá apresentar formalmente a plataforma “Observatório Marinho de Esposende – Portal de Informação da Biodiversidade Marinha do Litoral Norte de Portugal”. Esta sessão terá lugar no Centro de Educação Ambiental de Esposende, em Marinhas, às 17h00, e incluirá também a apresentação das propostas educativas do Centro de Educação Ambiental e do Programa de Educação para a Sustentabilidade para o presente ano letivo.
Este projeto, que resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Esposende e a Universidade do Minho, decorre da intenção e aposta do Município de Esposende em promover formas inovadoras de aproveitamento sustentável dos recursos marinhos, contribuindo para o desenvolvimento da economia do Mar, apostando nas ciências e tecnologias do mar, criando emprego, fomentando o ensino, a educação e o desporto associados ao mar, tentando sempre resolver conflitos de uso e potenciando sinergias através da implementação de um planeamento e ordenamento espacial das atividades.
Num mundo globalizado, a disponibilização de informação online é praticamente uma exigência. Assim, a divulgação de informação atual, objetiva e clara sobre o estado de desenvolvimento do projeto Observatório Marinho de Esposende (OMARE) e sobre a biodiversidade marinha local, para que todos os grupos da sociedade possam fácil e rapidamente aceder à mesma, constitui uma das apostas desse projeto. Tendo em conta as potencialidades das ferramentas digitais e das novas tecnologias, a conceção, desenvolvimento e manutenção do portal “Observatório Marinho de Esposende” constitui uma das ferramentas que se consideram essenciais ao desenvolvimento do projeto.
Alojado em www.omare.pt, o portal OMARE disponibiliza informação sobre as espécies e habitats marinhos da área, mas inclui também outras potencialidades como conteúdos informativos e repositório de publicações, conteúdos educativos para professores, alunos, crianças e jovens, bem como um conjunto diversificado de aplicações direcionadas para a componente lúdica, nomeadamente através da disponibilização de jogos didáticos sobre temáticas relacionadas com o litoral de Esposende e com a biodiversidade marinha e conteúdos relativos à conservação da natureza e da biodiversidade dirigidos à comunidade jovem e escolar.
A plataforma OMARE constitui uma das ações que fazem parte do projeto Observatório Marinho de Esposende (OMARE): Sistema de Informação, Monitorização e Gestão da Biodiversidade Marinha das Áreas Classificadas do Litoral Norte como Ferramenta de Promoção da Sustentabilidade da Utilização dos seus Recursos, de Divulgação e Sensibilização da Comunidade, financiado pela Autoridade de Gestão do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR).
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem                          

Encontro Nacional de Conselheiros Técnicos

A Federação do Folclore Português, cuja missão se esteia na salvaguarda do património e da
cultura tradicional e popular portuguesa, irá reunir a sua equipa de Conselheiros Técnicos em
Monção nos dias 1 e 2 de dezembro.
Este encontro tem como principal objetivo consolidar conhecimentos, articular procedimentos,
trocar experiências e formar pedagogicamente estes agentes culturais que realizam um trabalho
de proximidade e acompanhamento dos grupos etnográficos portugueses tanto no território
continental como insular e, ainda, os grupos de folclore das comunidades portuguesas na
diáspora.
Este encontro irá reunir mais de uma centena de participantes e os temas a abordar centrar-se-
ão nas temáticas da representatividade dos grupos de folclore, nos procedimentos e
operacionalização do ciclo avaliativo aos grupos de folclore (a desenvolver ao longo do atual
mandato) e, ainda, a análise do inquérito de satisfação aplicado aos associados da FFP. Outros
temas estruturantes serão abordados incluindo uma abordagem à Carta de Princípios do Folclore
Português.
É esperado que deste encontro saiam diretrizes renovadas sobre o futuro do movimento e que
relevem a vertente do estudo e da salvaguarda do património, para que a sua aplicação
quotidiana assuma cada vez maior impacto junto dos diversos agentes culturais deste campo do
associativismo português.
Aproveitando a ocasião do Encontro Nacional de Conselheiros Técnicos, os Grupos do Alto
Minho reúnem-se num trabalho de representação sobre as "Tradições do Alto Minho",
concebendo um espetáculo que envolverá uma panóplia de temáticas desde as diversas
vivências de infância, passando pela tradicional apanha do sargaço, às feiras, às malhadas, aos
serões, às espadeladas e mesmo um enterro! O espetáculo acontecerá no dia 1 de dezembro,
pelas 17h00, no Cine Teatro João Verde, em Monção, e promete ser um final de tarde rico em
tradição.
Participam os seguintes Grupos de Folclore:
- Grupo Folclórico das Lavradeiras de São Pedro de Merufe
- Grupo Folclórico Estrelas dos Vales
- Grupo Folclórico de Santa Marta de Portuzelo
- Grupo Folclórico de Castelo do Neiva
- Rancho Folclórico da Correlhã
- Grupo Folclórico das Lavradeiras da Meadela
- Grupo de Danças e Cantares de Carreço
A Federação do Folclore Português agradece, desde já, o empenho e apoio de todas as
instituições para realização deste encontro, assim como, do espetáculo.