sexta-feira, 1 de junho de 2018

ESPOSENDE ESCOLA ANTÓNIO CORREIA DE OLIVEIRA PROJETO “FIFTEEN E” PROMOVE PATRIMÓNIO CONCELHIO


O projeto “Fifteen E”, da Escola 2,3 António Correia de Oliveira, em Esposende, conquistou o terceiro lugar na Expo Empresas Escolares, iniciativa promovida pela Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM), que decorreu no passado sábado, em Vila Verde.
O projeto da responsabilidade dos alunos do 8º E, da Escola 2,3 António Correia de Oliveira, visa criar t-shirts com serigrafias alusivas ao património histórico, cultural e paisagístico do concelho de Esposende, com vista à promoção do mesmo junto dos visitantes e turistas.
O projeto foi desenvolvido no âmbito das áreas disciplinares de Educação Visual, através da exploração da temática ponto e linha, e de Oferta Complementar, sob a coordenação da Biblioteca Escolar.
A iniciativa foi promovida pela CIM, com vista à promoção do empreendedorismo, e contou com a participação de 29 ideias de negócios, envolvendo quatrocentos alunos e trinta e seis professores das várias escolas dos municípios da CIM.
Segundo os alunos, a designação do projeto “Fifteen E”, tem uma explicação, a saber: “Fifteen”, ou seja quinze, porque é o número de alunos da turma e, ainda, porque é o capital social da empresa; e “E”, porque, em primeiro lugar, é a designação da turma; em segundo, porque corresponde à natureza do projeto, que é ser empreendedor; e, por fim, corresponde aos produtos do município de Esposende que se pretendem promover, ligados ao património.
Segundo a Prof.ª Alice Fangueirinho, o projeto assenta na “qualidade e originalidade”. O pódio constituiu um “orgulho muito grande, não apenas pelo prémio, mas, sobretudo, pelo empenho e profissionalismo com que os alunos souberam apresentar e defender o seu projeto perante o júri”, referiu a responsável pela Biblioteca. Além disso, merece destaque “as competências desenvolvidas ao longo de todo o processo essenciais para o quotidiano dos alunos”. E rematou: “Não temos mãos a medir. As encomendas estão a superar as melhores expectativas”.
Para a aluna Maria Inês, uma das alunas intervenientes no projeto, esta “foi uma boa experiência em que aprendi muito e fez-me olhar a escola e os professores de uma maneira diferente. Aprendi a falar com as pessoas e desenvolveu a minha capacidade de comunicar. Gostei de participar nesta iniciativa e nunca esperei ficar no terceiro lugar dada a quantidade de projetos participantes. Vamos continuar com a empresa,” concluiu a aluna.
Fonte: Dr. Sampaio Azevedo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.