sexta-feira, 19 de maio de 2017

Rede de Museus de Esposende potencia património concelhio

O Dia Internacional dos Museus, que ontem se assinalou, fica marcado pela apresentação da Rede de Museus de Esposende, uma parceria promovida pela Câmara Municipal de Esposende que reúne 25 estruturas do concelho com coleções visitáveis ou com caráter museal.
Esta Rede de Museus visa colocar o conhecimento, a conservação e a partilha dos patrimónios do concelho ao serviço do enriquecimento cultural e económico das populações. Trata-se de um projeto concertado de união e cooperação entre museus, núcleos museológicos, centros interpretativos e coleções visitáveis concelhios, com vista à criação de ferramentas e dinâmicas que potenciem e enalteçam as unidades que integrem a rede, e que sirvam de veículo para a sua valorização, promoção, divulgação e captação de públicos. Tem como âmbito de trabalho o património natural e o património cultural, material e imaterial, perspetivando os conceitos que a nomeiam – museus e coleções – no sentido mais abrangente, incluindo todas as atividades que de algum modo enquadram, fixam ou fixaram as criações artísticas, as memórias e as identidades do concelho.
Formalizaram a adesão a esta estrutura o Município de Esposende, como promotor, e a Associação Cívica para o Progresso e Desenvolvimento do Concelho de Esposende - Forum Esposendense, a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende, a Benemérita Associação dos Bombeiros Voluntários de Fão, a Casa do Povo de Apúlia, a Confraria do Senhor do Bom Jesus de Fão, a Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Esposende, a Santa Casa da Misericórdia de Fão Hospital e Lar S. João de Deus, e as Fábrica das Igrejas Paroquiais de Antas, Apúlia, Fonte Boa, Esposende, Rio Tinto, Vila Chã, Fão, Curvos, Palmeira de Faro, Gemeses, Gandra, S. Bartolomeu do Mar, Marinhas, Forjães e Belinho.
Das tipologias desta Rede destacam-se três museus, seis núcleos museológicos, 15 coleções visitáveis, uma Casa-Museu e um Centro Interpretativo, designadamente o Museu Municipal de Esposende, o Museu Marítimo de Esposende, o Museu de Arte Sacra da Paróquia de Esposende, os núcleos museológicos Santa Casa da Misericórdia de Esposende e Santa Casa da Misericórdia de Fão, Bombeiros Voluntários de Esposende e Bombeiros Voluntários de Fão, Confraria do Bom Jesus de Fão e Casa do Povo de Apúlia, e as coleções visitáveis das quinze Igrejas Paroquiais concelhias, completando-se com a Casa das Marinhas e o Centro Interpretativo de S. Lourenço, conforme explicou a Vereadora da Cultura da Câmara Municipal, Jaqueline Areias, na sessão de apresentação, que decorreu no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio.
Afirmando estar perante um dia histórico, o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, referiu que “os museus são instrumentos privilegiados da cultura e da educação e uma porta local de acesso imediato à formação, informação, aprendizagem, entretenimento, lazer e conhecimento científico, razão pela qual o Município entendeu avançar com a criação da Rede de Museus, potenciando, assim, o vasto e rico património afeto às várias entidades concelhias. “Para além da promoção e da preservação do património concelhio, esta Rede é também um ganho económico”, afirmou o Autarca, sustentando que “a cultura tem que assumir um papel primordial em termos turísticos”.
“Vir a Esposende tem que ser também uma boa experiência cultural”, afirmou Benjamim Pereira, salientando a mais-valia que esta Rede pode assumir no projeto educativo que está a ser desenvolvido pelo Município.
O Presidente da Câmara salientou o acolhimento que o projeto da Rede teve por parte das várias entidades, a quem agradeceu a parceria e a disponibilidade para potenciar o património concelhio. “Estão criadas as condições para a criação de um roteiro e sinalética comum, que será certamente muito relevante na maximização da oferta cultural e turística do concelho”.
Em representação do Diretor Regional da Cultura do Norte, Elvira Rebelo felicitou o Município e as entidades que subscreveram o protocolo de adesão à Rede de Museus, materializando o conceito “somar recursos para multiplicar resultados”. Apontou a cultura como caminho para uma sociedade mais justa e defendeu a importância de “conhecer o passado para nos projetarmos para o futuro”, saudando, por isso, o Município pela iniciativa com votos de sucesso para o projeto.
Fonte: Serviço de Comunicação e Imagem da CME

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.