sábado, 25 de março de 2017

´Matter of Perspectives´ patente no gnration até dia 17 de Junho.

Instalação resulta de parceria entre gnration e INL.
Decorreu hoje, dia 24 de Março, na galeria INL do gnration, a inauguração da instalação ´Matter of Perspectives´, da autoria do conceituado artista visual Holandês Tarik Barri. Para a realização deste trabalho o artista esteve em residência artística durante uma semana no Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia.
A instalação, que estará patente até ao dia 17 de Junho, realiza-se no âmbito do ´Scale Travels´, um programa colaborativo que liga arte e nanotecnologia, fruto da parceria estabelecida no ano transacto entre o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, que tem a seu cargo a supervisão científica do projecto, e o gnration, que tem sob sua alçada a direcção artística e produção. Durante este ano realizar-se-ão três instalações inseridas neste programa.
Como afirmou Firmino Marques, Vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, desta parceria resulta um ´casamento perfeito´ entre a ciência e a arte. “Esta frutífera cooperação coloca o conhecimento produzido no INL ao serviço da criatividade e da arte, o que se traduz em mais um trabalho de enorme qualidade que aqui é apresentado”, disse.
Já Paulo Freitas, Vice-Director Geral do INL, referiu que esta é uma ´excelente´ possibilidade de fazer confluir dois mundos, o da ciência e da visão artística, que habitualmente estão separados. “É uma experiência interessante ver o que o artista absorveu do nosso dia-a-dia durante o período de residência artística. A parceria é também uma forma de o INL se abrir à sociedade, neste caso particular através da arte”, disse.
A galeria INL, localizada no interior do gnration, recebeu já instalações sonoras e audiovisuais dos artistas portugueses Rui Dias e Fernando José Pereira (PT) e do norte-americano Pierce Warnecke (EUA).
Tarik Barri começou a programar aos sete anos de idade e aos 16 a criar música electrónica. Ao desenvolver o seu próprio software, Tarik criou o seu único instrumento audiovisual que usa para explorar novas estéticas na combinação de som e imagem. Para além de fazer visuais para artistas como Nicolas Jaar, Thom Yorke (Atoms for Peace) e Monolake, o trabalho de Barik assume diferentes formas como performances audiovisual, instalação e vídeo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.